Ouça a reportagem

Jornalista estava dentro do helicóptero que caiu no Rodoanel (Foto: Reprodução/Rede Social)

O jornalista da Rede Bandeirantes Ricardo Eugênio Boechat morreu na tarde desta segunda-feira (11) em um acidente de helicóptero em São Paulo.

Com familiares em Niterói, onde o apresentador e radialista viveu por muitos anos, o também âncora do telejornal da Band e Rádio Bandeirantes faleceu aos 66 anos.

Segundo a CCR Rodoanel, o helicóptero, modelo Bell Helicopter, fabricado em 1975 tinha capacidade para cinco pessoas, sendo um piloto e quatro passageiros, caiu sobre um caminhão na altura do quilômetro 7 do Rodoanel, sentido Castelo Branco.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o piloto da aeronave também morreu carbonizado. O motorista do caminhão atingido no acidente foi resgatado pelo serviço da concessionária que administra a via. O fogo no local já foi extinto.

Niterói decreta luto de três dias

A Prefeitura de Niterói decretou, nesta segunda-feira (11), luto oficial de três dias pela morte de Ricardo Boechat. Nascido em Buenos Aires, capital da Argentina, o jornalista morou em Niterói durante grande parte de sua infância e adolescência. 

Em toda sua carreira profissional, Boechat demonstrou carinho especial por Niterói, onde ainda vivem sua mãe e familiares. Em suas notas e comentários, o jornalista atuou em defesa dos niteroienses e exaltou as características da cidade.

Nota de pesar da Fenaert

A Federação Nacional das Empresas de Rádio e TV (Fenaert) manifesta seu pesar pela morte trágica do jornalista Ricardo Boechat, ocorrida nesta segunda-feira (11). A entidade lamenta profundamente a perda de um profissional tão valoroso, que conquistou o reconhecimento do público e se tornou um dos comunicadores mais admirados do Brasil.

“Boechat alcançou um nível de maestria em manter a objetividade do bom jornalismo sem deixar de emitir sua opinião. Certamente é uma grande perda para a comunicação brasileira”, destaca o presidente da Fenaert, Guliver Leão.

Boechat passou pelos principais jornais do país, como O Globo, O Dia, O Estado de São Paulo e Jornal do Brasil. Trabalhava como âncora da rádio BandNews FM e da TV Bandeirantes, no Jornal da Band. Foi também diretor de jornalismo na Band e trabalhou como âncora em diversos jornais do Grupo. Conquistou três prêmios ESSO e foi maior ganhador da história do Prêmio Comunique-se, sendo o único a vencer em três categorias distintas (Âncora de Rádio, Colunista de Notícia e Âncora de TV)..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *