terça, 27 de outubro de 2020

PT articula nomes em Maricá

O encontro aconteceu em um salão de festas, no Flamengo. Foto Wallace Rosa

A executiva municipal do Partido dos Trabalhadores (PT) de Maricá, com apoio do atual presidente estadual da sigla, Washington Quaquá, realizou a plenária de organização das eleições dos diretórios, na noite desta quarta-feira (28).

O encontro aconteceu em um salão de festas, no bairro do Flamengo, e contou com forte torcida para a chapa estadual, encabeçada por João Maurício de Freitas, secretário de Relações Institucionais do prefeito Fabiano Horta.

Joãozinho, como é conhecido no meio político, concorre para a cadeira que, atualmente, é do ex-prefeito de Maricá. Já no diretório municipal, quem deixará a presidência é Lurian da Silva, filha do ex-presidente da República, hoje preso, Luiz Inácio Lula da Silva. A chapa na cidade é encabeçada por Mauro Alemão, subsecretário de Direitos Humanos de Maricá.

O evento contou com a participação de mais de 500 pessoas, entre correligionários e cabos eleitorais. Entre os nomes que sentaram-se à mesa principal, estavam a deputada estadual Rosângela Zeidan (PT), os vereadores Hélter Ferreira (PT), Marcus Bambam (PV), Willian Luz (PT-Arraial do Cabo) e Tatai (PTB), além do vice-prefeito da cidade, Marcos Ribeiro.

Depois de dois mandatos à frente do PT no estado do Rio, Quaquá pretende brigar pelo nome nas eleições para a executiva nacional, em Brasília. Para ele, é hora de uma união do movimento de esquerda no Brasil.

“É hora de renovar a cara do partido. Joãozinho é um rapaz da juventude muito competente, formado na luta do movimento estudantil. Ele me ajudou muito na primeira gestão e tenho certeza que ele vai tocar bem o PT do Rio de Janeiro, enquanto eu vou para a nacional. O Brasil precisa de uma esquerda popular unida para vencer essa tragédia que é o Bolsonaro”, afirmou Quaquá.

O prefeito Fabiano Horta também partiu em defesa do companheiro de sigla. Para o atual chefe do Executivo de Maricá, é importante reconstruir o partido para o futuro.

“O João é um grande quadro que conhece a vivência interna do partido. É alguém que dialoga muito e tem capacidade total de unificar o partido e transformar o PT no que ele já é, a grande força da sociedade brasileira”, reforçou Horta.

A votação para eleger o novo chefe do diretório municipal está marcada para o dia 8 de setembro e acontecerá em diversos pontos da cidade. Já o pleito da executiva estadual, acontecerá 30 dias após a eleição da cidade.

Eleição 2020

Enquanto acontece uma mudança nas cadeiras internas do PT, o prefeito Fabiano Horta afirmou que pretende concorrer à reeleição para o Executivo de Maricá. No entanto, quando questionado se aproveitaria o evento para confirmar a pré-candidatura, disse que ainda não é hora de discutir sobre o assunto com o partido.

“Trata-se de um evento partidário para consolidar a plenária do João. Essa é uma discussão que não vai ser feita agora, será para mais pra frente. Mas pretendo sim. A expectativa é de continuar transformando Maricá e referenciando a cidade como um grande exemplo de desenvolvimento social”, comentou Horta.

Em relação às obras do Hospital Municipal Dr. Ernesto Che Guevara, o prefeito foi enfático: “o hospital vai ser entregue no início do ano que vem”.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *