quarta, 28 de outubro de 2020

Bombeiros do Rio seguem para Minas para apoiar buscas em Brumadinho

Quarenta e um militares vão ajudar no trabalho de resgate das vítimas (Foto: Divulgação/CBMERJ)

Um grupo de integrantes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil do Estado do Rio de Janeiro seguiu na manhã deste sábado (26) para Minas Gerais. Ao todo são 41 militares que vão ajudar no trabalho de resgate das vítimas do rompimento de uma barragem de rejeitos da mineradora Vale, na cidade de Brumadinho.

As equipes contam com uma aeronave, nove viaturas e três cães farejadores, que também foram levados à cidade mineira para auxiliar nos trabalhos de buscas. O helicóptero enviado pelo governo do Estado do Rio já está no local.

O envio das equipes foi oferecido na tarde de ontem pelo governador Wilson Witzel durante uma conversa com o governador de Minas Gerais, Romeu Zema.

O governador Witzel agradeceu o empenho da equipe de bombeiros do Rio e acrescentou que o momento é de apoiar os trabalhos no local. “É hora de solidariedade”, disse.

Tragédia

O rompimento da barragem B1 ocorreu no início da tarde de ontem (25), na Mina Córrego do Feijão. A quantidade de rejeito acumulado na estrutura fez com que uma outra barragem transbordasse. A lama atingiu uma área administrativa da companhia e parte da comunidade de Vila Ferteco.

O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais registrou, até o início da madrugada de hoje (26), nove mortes após o rompimento de uma barragem da mineradora Vale no município de Brumadinho. O último balanço da corporação aponta ainda o resgate de nove pessoas com vida da lama de rejeitos e de cerca de 100 pessoas que estavam ilhadas.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *