segunda, 18 de janeiro de 2021

Brasil registra 6,53 milhões de casos do novo coronavírus

Segundo o Ministério da Saúde, já se recuperaram da doença 5.744.369 pessoas. Foto: Ascom Niterói

Os casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia chegaram a 6.533.968. Nas últimas 24 horas, foram registrados 46.884 novos diagnósticos positivos de Covid-19. Na quinta, o painel do ministério trazia 6.487.084 casos acumulados. Ainda conforme a atualização do órgão, há 613.635 pacientes em acompanhamento. Outras 5.744.369 pessoas já se recuperaram da doença.

O total de mortes provocadas pela pandemia somou 175.964. Entre quinta e esta sexta (4), as autoridades de saúde notificaram 694 novas mortes. Ontem, o sistema de estatísticas sobre a Covid-19 do Ministério marcava 175.270 óbitos. Ainda há 2.184 falecimentos em investigação.

Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada no início da noite desta sexta-feira (4). Os totais são resultado da consolidação de informações enviadas pelas secretarias estaduais de saúde.

Estados

A lista dos estados com mais mortes pela Covid-19 é encabeçada por São Paulo (42.788), Rio de Janeiro (23.017), Minas Gerais (10.227), Ceará (9.683) e Pernambuco (9.119). As Unidades da Federação com menos óbitos pela doença são Acre (731), Roraima (740), Amapá (823), Tocantins (1.175) e Rondônia (1.589).

Niterói

Niterói teve 17.722 casos de coronavírus confirmados no decorrer da pandemia. Ao todo, são 16.921 pessoas curadas, 145 em isolamento, 120 hospitalizadas e 536 óbitos até esta sexta-feira (4).

A cidade adotou medidas contra a disseminação da Covid-19 desde o início da pandemia. Atualmente, quase 10 meses depois, uma das primeiras iniciativas a serem adotadas ainda é considerada a mais eficaz: o uso de máscaras.

A Prefeitura de Niterói já distribuiu mais de 1,5 milhão de máscaras gratuitamente nas ruas e espaços públicos da cidade. Nas últimas semanas, com o número de casos voltando a crescer, a distribuição foi intensificada e mais 500 mil máscaras devem ser entregues nas próximas semanas. Além da adoção de outras medidas, como a sanitização de ruas e o prolongamento das medidas de restrição até o final do mês.

Mesmo com todos os alertas e até a aplicação de multas para quem não usa máscara em espaços de uso comum, pessoas continuam frequentando espaços públicos sem o uso do acessório. O que é um erro, segundo especialistas, porque a máscara é a principal barreira para a entrada do vírus da Covid-19 no organismo. Para os infectologistas, mesmo os pacientes curados da Covid-19 precisam continuar com o uso da máscara. Essa recomendação é feita a cada paciente recuperado que deixa o hospital.

O médico e vice-presidente de Atenção Hospitalar da Secretaria Municipal de Saúde de Niterói, Ramon Lorenzo, explica que o uso da máscara é muito importante para proteção contra o coronavírus, inclusive para quem já teve a doença.

“A Covid-19 é transmitida principalmente por meio do contato com pequenas gotículas que contêm o vírus e são expelidas por pessoas infectadas. Portanto, o uso de máscaras é importante como medida de proteção tanto para a pessoa que está utilizando quanto para as pessoas ao redor. A recomendação é que todos usem máscara de proteção que cubra totalmente a boca e nariz e que esteja bem alinhada ao rosto, sem deixar espaçamento, além disso, o ideal é trocar a máscara a cada 4 horas ou quando estiver úmida ou suja”, alerta o médico lembrando que o uso da máscara é individual e deve ser acompanhado de outras medidas de proteção, como limpeza frequente das mãos e distanciamento social.

Maricá

Maricá registra, até esta sexta-feira (4), 5.052 casos confirmados e 155 óbitos por Covid-19. Os seis óbitos deste boletim são de cinco homens, com idades entre 70 e 75 anos, que residiam em São José do Imbassaí, Ponta Negra, Itaipuaçu e Ponta Grossa, além de uma mulher de 65 anos que morava no Espraiado. Estão curadas da doença 4.710 pessoas e há no momento 187 casos ativos, além de 34 óbitos em análise pela Secretaria de Estado de Saúde.

A Nota Técnica semanal divulgada nesta sexta pela Secretaria de Saúde de Maricá mantém a cidade na Bandeira Amarela estágio 2. A taxa de ocupação de leitos disponíveis para Covid-19 no período de 27 de novembro a 3 de dezembro dos hospitais Conde Modesto Leal e Dr. Ernesto Che Guevara foi de 70,7%, sendo 27% de pacientes de outros municípios. Na semana anterior a taxa era de 83,4%, sendo 21,5% de pacientes de outras cidades.

Novas medidas no Rio de Janeiro

O governador em exercício Cláudio Castro e o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, anunciaram, nesta sexta-feira (4), novas medidas para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. Entre elas, estão a abertura de 386 leitos exclusivos para tratamento de pacientes da doença no estado, o reforço às ações de fiscalização para conter aglomerações em eventos, a suspensão de cirurgias eletivas de baixo risco e a oferta de tomógrafos para diagnóstico da Covid-19.

Durante entrevista coletiva, no Palácio Guanabara, o governador informou ainda que o estado fechará o ano com saldo positivo de R$ 600 milhões e que esse montante estará reservado para compra emergencial de vacinas contra a Covid-19.  

Do total de novas vagas para pacientes da doença, 91 já estão disponíveis na rede de saúde estadual. Até o dia 18 de dezembro, serão mais 130 leitos. Os demais serão de hospitais das redes federal e municipal.  

Estado e prefeitura também anunciaram que, a partir desta sexta-feira, shoppings e centros comerciais estão autorizados a funcionar 24 horas. A medida busca reduzir a chance de aglomerações nos estabelecimentos e no transporte público, sobretudo no período de festas de fim de ano.

Claudio Castro fez um apelo aos empresários, comerciantes e também à população para que reforcem os protocolos de segurança e saúde.

“A pandemia não foi embora, nós vivemos um ano extremamente difícil. Precisamos que o setor produtivo (shoppings, mercados, bares, restaurantes e meios de transporte) se conscientize que, para não haver retrocesso, temos que assumir as nossas responsabilidades. Isso significa fazer distanciamento, fazer o uso de máscara, de álcool gel, a sanitização também é fundamental. Peço também à população em geral que, por favor, evite aglomerações e use a máscara. Essa é uma responsabilidade de todos nós”, afirmou.

Ideal para o diagnóstico da Covid-19, o Governo do Estado disponibiliza nove tomógrafos que passam a realizar exames de maneira ininterrupta. A medida passa a valer para unidades de saúde de sete cidades de diferentes regiões, incluindo três na capital. 

Além dos equipamento do Estado, o prefeito Marcelo Crivella informou ainda que tomógrafos do município estarão disponíveis 24 horas por dias nas unidades de saúde da Prefeitura do Rio. Também ficou decidida a abertura de 50 leitos de UTI e 170 leitos de enfermaria nos próximos 15 dias. O prefeito aproveitou para reiterar o apelo feito pelo governador em exercício de que é preciso redobrar os cuidados durante a pandemia.

“Me junto ao governador Cláudio Castro no apelo de que é fundamental que continuemos seguindo os protocolos para evitar a disseminação do vírus. Se as pessoas não usam máscara, não ajudam em nada o poder público”, disse.  

Ao anunciar que o estado fechará 2020 com R$ 600 milhões em caixa, o governador em exercício destacou que o objetivo é que esse recurso seja utilizado para a compra de vacinas, assim que houver liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“Quero estabelecer um compromisso com a população. Garanto que se houver qualquer atraso por parte de outros entes o Rio de Janeiro começará a sua vacinação para idosos, grupos de risco e profissionais de saúde. Estamos nos organizando, confiamos nas autoridades federais, mas o Rio de Janeiro não ficará atrás, se houver qualquer atraso nós compraremos as nossas vacinas desde que estejam aprovadas pela Anvisa”, ressaltou. 

Tomógrafos

Os nove tomógrafos estaduais que passam a funcionar 24 hora por dia ficam nas seguintes unidades de saúde: Hospital Estadual Roberto Chabo (Araruama), Hospital Estadual dos Lagos (Saquarema), Hospital Estadual Zilda Arns (Volta Redonda), Hospital Estadual Alberto Torres (São Gonçalo), Hospital Estadual Azevedo Lima (Niterói), Hospital Estadual Adão Pereira Nunes (Duque de Caxias), e Hospital Estadual Carlos Chagas, Hospital Estadual Getúlio Vargas e um tomógrafo móvel (Rio de Janeiro).

Testagem

Além da abertura de leitos, fiscalização mais dura, transparência na divulgação de dados relacionados à regulação de leitos e ações de conscientização, o Governo do Rio de Janeiro já ampliou a testagem por RT-PCR. Os exames podem ser agendados em três centros: no Hospital Estadual Alberto Torres e na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Colubandê, em São Gonçalo; e no Hospital Regional do Médio Paraíba Dra. Zilda Arns, em Volta Redonda.

Essas unidades, onde há capacidade para 1.500 testes por dia, foram escolhidas por ficarem em regiões com índices elevados de contágio. Os exames podem ser agendados pelo aplicativo Dados do Bem. Desde agosto, a Secretaria de Estado de Saúde quase quadriplicou o número de testes realizados. Somente em novembro, foram mais de 90 mil exames, contra 26 mil em agosto.

Com Agência Brasil

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *