terça, 24 de novembro de 2020

Coronavírus: casos confirmados passam de 1 mil no Brasil

Foto: Arquivo

O casos confirmados de contaminação por coronavírus continuam a aumentar no Brasil. Sexta-feira (20) o Ministério da Saúde divulgou que eram 904 casos confirmados, agora no sábado (21), o número passou dos quatro dígitos, chegando a 1.128. O sudeste concentra 56,9% de todos os casos registrados no país. A maioria das mortes é em São Paulo, que já contabilizou 15 óbitos, com 459 infectados.

Pelo segundo dia seguido, o ministério da Saúde não divulgou o número de casos suspeitos. De acordo com o secretário executivo da pasta, João Gabbardo dos Reis, o reconhecimento de transmissão comunitária (quando não é mais possível traçar a origem da contaminação) em todo o país fez o conceito de casos suspeitos perder o sentido.

“Estamos numa situação em que já está caracterizada a transmissão comunitária. Agora, qualquer cidadão brasileiro com sintoma pode ser considerado caso suspeito, por isso não faz mais nenhum sentido divulgar esse número”, justificou Gabbardo.

O Estado do Rio é o segundo com mais registros e mortes, com 119 casos confirmados e três mortes em decorrência do coronavírus (Covid-19). A cidade do Rio concentra a grande maioria dos registros, com 99 confirmações, seguido de Niterói com 10 casos. Petrópolis confirmou 3 contaminados, enquanto Barra Mansa, Guapimirim e Miguel Pereira contabilizado um cada. Quatro dos casos são do exterior.

Neste sábado (21), a SES confirmou o terceiro óbito por coronavírus no estado, em Petrópolis. Os outros dois foram registrados em Miguel Pereira e Niterói. Todas vítimas eram idosos e apresentavam comorbidades, sendo classificadas como grupo de risco para a Covid-19.

A taxa de mortalidade no Rio é de 2,5%, enquanto em São Paulo ela chega a 3,3%.

Testes

O secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Kleber de Oliveira, informou que o ministério está prestes a adquirir 5 milhões de testes rápidos para o diagnóstico do coronavírus. Ele disse que a distribuição para todo o país começará em oito dias e ressaltou que o número de casos leves deverá aumentar nos próximos dias por causa da simplificação dos testes.

“Os testes estarão disponíveis daqui a oito dias para distribuição em todo o Brasil. Isso vai aumentar muito a velocidade de diagnóstico em todo o país”, declarou. Nas próximas semanas, o número poderá chegar a 10 milhões de testes rápidos, informou o secretário.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *