segunda, 26 de outubro de 2020

Instituições de ensino do Rio pedem adiamento do Enem

A UFF, que tem campi em Niterói, foi uma das instituições que assinou a nota. Foto: Arquivo/Plantão Enfoco

Instituições públicas de ensino estaduais e federais do Rio de Janeiro emitiram uma nota conjunta, nesta sexta-feira (8), pedindo o adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A justificativa ao Ministério da Educação (MEC) é para que nenhum estudante seja prejudicado pela crise da Covid-19. As inscrições para o exame, que será feito nas modalidades impressas e digitais, começam já na próxima segunda-feira (11).

O posicionamento das instituições foi fundamentado em dois pilares: a crescente curva dos indicadores do ciclo pandêmico, com a aproximação de lockdown nas principais regiões do país, e o outro na visão das entidades, que evidenciam a desigualdade social entre os estudantes, o que impede o aprendizado por quem não tem acesso à tecnologia ou à internet.

Em ofício enviado ao MEC, as universidades alegam que vários países como a China, EUA, França e Inglaterra adiaram seus exames nacionais para acesso ao ensino superior por acreditarem ser a decisão mais legítima e democrática a ser tomada neste momento pandêmico.

A cobrança foi assinada pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Instituto Federal Fluminense (IFF), Centro Federal de Educação Tecnológica (CEFET), Fundação Centro Universitário Estadual da Zona Oeste (UEZO), Colégio Pedro II, Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ), Universidade Estadual do Norte Fluminense (UENF), Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO).

‘Repudiamos qualquer tentativa de difundir uma sensação de normalidade falseada como a manutenção do cronograma do Enem 2020 o qual, caso mantido, ampliará as desigualdades de acesso ao ensino superior. Repelimos também a retórica contida na propaganda oficial e difundida por diferentes mídias que foram utilizadas para divulgar o cronograma’

Procurado, o Ministério da Educação (MEC) informou que a aplicação do Enem 2020 é de responsabilidade apenas do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Também questionado sobre a nota das instituições, o Inep ainda não emitiu um posicionamento oficial.

Enem 2020

Instituições alertam para o crescimento da desigualdade, caso o exame seja realizado durante o período de pandemia. Foto: Arquivo / EBC
Instituições alertam para o crescimento da desigualdade, caso o exame seja realizado durante o período de pandemia. Foto: Arquivo / EBC

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 começam na próxima segunda-feira (11) e vão até o dia 22 de maio. Elas poderão ser feitas por meio da página do Enem na internet.

A partir deste ano o Enem terá duas modalidades de provas, as impressas, com aplicação prevista para os dias 1º e 8 de novembro, e as digitais, para os dias 22 e 29 de novembro. O participante que optar por fazer o Enem impresso não poderá se inscrever na edição digital e, após concluir o processo, não poderá alterar sua opção.

Com Agência Brasil

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *