terça, 27 de outubro de 2020

Aeroporto de Maricá é a nova rota de voos para plataformas

O primeiro voo aconteceu no último dia 1º (Foto: Divulgação/Prefeitura)

A primeira semana das operações offshore no Aeroporto de Maricá foi comemorada pela Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar), responsável pela administração do equipamento. O primeiro voo aconteceu na sexta-feira (1º). As viagens fazem parte da Operação Piloto que deve durar seis meses. A Aeroleo Táxi Aéreo é a primeira empresa que opera os voos transportando trabalhadores para as plataformas de petróleo localizadas no Campo de Lula, na Bacia de Santos.

Inicialmente, uma aeronave AW139 faz o transporte diário de 15 passageiros por voo. Em cerca de dez dias, um segundo helicóptero será agregado ao trabalho. A expectativa é de que até o fim do ano 15 aeronaves operem no aeroporto. Atualmente, os voos têm basicamente como destinos principais as plataformas NS33 e SS77.

O Aeroporto de Maricá está em uma localização privilegiada, a apenas 200 quilômetros em linha reta dos campos do pré-sal da Bacia de Santos. Trata-se da menor distância entre o continente e as plataformas dos Campos de Lula e Libra.

A Codemar e a Prefeitura de Maricá investiram em uma estação EPTA CAT “A”, estação meteorológica e rádios comunicadores aeronáuticos. Todo sistema de comunicação já está integrado aos aeroportos do Galeão e Santos Dumont, no Rio, através da frequência Rádio Maricá (RDO-MI).

O Terminal de Passageiros foi construído nos moldes para atender a operação offshore com equipamentos para inspeção dos passageiros como detectores de metais e raio-x para inspeção de bagagens, salas de briefing, sala de revista, VIP e check-in.

Toda infraestrutura do aeroporto de Maricá está homologada e autorizada pela Agência Nacional de Aviação (Anac) e demais órgãos fiscalizadores. O aeroporto conta ainda com rebocador de aeronaves, hangar para estacionamento e abastecimento em querosene de aviação.

“Cada aeronave realizará seis voos diários (sendo três partidas e três chegadas). Acreditamos que em junho, já estaremos operando de sete a oito aeronaves. Até o final do ano, a expectativa é chegar a 15. O que nos dará, em média, o transporte diário de 1.500 passageiros”, explicou José Orlando Dias, presidente da Codemar.

O prefeito de Maricá, Fabiano Horta, acompanhou o início das operações e comentou sobre os benefícios para o município.

“O início das operações de táxi aéreo no nosso aeroporto, levando e trazendo trabalhadores às plataformas do pré-sal gerará recursos, empregos e muito movimento na economia local”, disse Fabiano ressaltando que Maricá será polo do desenvolvimento regional. 

A expectativa é de que até o fim do ano 15 aeronaves operem no aeroporto (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Petrobras e Maricá

O período de testes da Operação Piloto, requisito para efetivação da operação offshore em Maricá, deve acontecer até 31 de julho. O presidente da Codemar também assinou um contrato com a Petrobras sobre execução de serviços aeroportuários e gestão do processamento de passageiros, além de inspeção de embarque e desembarque.

A empresa investiu na qualificação profissional de agentes que vão atuar nos canais de inspeção. Cerca 150 pessoas, entre funcionários da própria Codemar e empresas contratadas, atuam no aeroporto.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *