domingo, 07 de março de 2021

Aglomeração em Itacoatiara durante período de proibição de praia

Publicada às 18h35.

Os registros foram feitos neste domingo entre 13h e 15h30. Foto: Reprodução/Vídeo/Soami Alerta

Aglomeração, ausência de máscaras faciais, som alto e poluição são algumas das reclamações feitas por moradores de Itacoatiara, na Região Oceânica de Niterói, no horário de proibição da permanência na areia da praia — determinado por decreto, durante dias de sol, como ocorreu neste domingo (31).

Imagens gravadas pelo circuito de segurança da Associação dos Amigos e Moradores de Itacoatiara (Soami Alerta) mostram conglomerado de pessoas nas principais vias de acesso à areia. Os registros foram feitos neste domingo entre 13h e 15h30.

Segundo o governo municipal, é permitida a prática de atividades físicas individuais na areia e nos calçadões das praias da Região Oceânica e da Baía de Guanabara, das 6h às 12h30 e de 16h às 22h até o dia 28 de fevereiro. É entre esses intervalos de horários que os banhistas estariam causando aglomerações nas ruas, um ato não recomendado, para evitar a propagação da Covid-19.

Os quiosques localizados na orla das praias da Região Oceânica e da Baía de Guanabara são autorizados a funcionar das 6h às 12h30 e das 16h às 22h. Ambulantes estão proibidos, assim como a colocação de mesas e cadeiras na areia.

De acordo com denúncias, o problema é mais intenso aos finais de semana em Itacoatiara. Os pontos mais críticos, conforme relatos, são na Rua das Camélias e Rua Mathias Sandri. Mas outros locais da região também costumam ficar lotados durante o período, dizem moradores.

O último alerta foi enviado ao Centro Integrado de Segurança Pública de Niterói (Cisp) na tarde deste domingo. A reportagem ainda aguarda posicionamento da prefeitura.

“Naquele intervalo que o decreto proíbe a presença das pessoas na praia, as pessoas vêm para a rua e aguardam até às 16h para voltar. Só que elas esperam com caixas de som alto e gritaria, comem, bebem, deixam as ruas sujas. Isso acontece todo fim de semana com certeza. Alguns dias de semana que têm mais sol, acontece com menor quantidade de gente. Mas basicamente na Rua das Camélias com a Mathias é praticamente todos os dias. No fim de semana é mais intenso. Hoje parecia pré-carnaval”, disse a Soami Alerta.

É válido lembrar que o uso de máscara em áreas públicas e espaços particulares de atendimento ao público continua obrigatório em Niterói. O decreto da prefeitura recomenda que a saída da residência deve se dar apenas por motivos de trabalho, compra de alimentos, ida a farmácias, por motivos médicos ou para ida a estabelecimentos cujo funcionamento esteja permitido ou por conta de atividade permitida.

Além disso, é recomendado que a população, especialmente idosos e pessoas que se encontrem no grupo de risco da doença, que evitem locais onde haja aglomeração de pessoas tais como praias, parques e eventos em geral.

Ao verificar qualquer tipo de irregularidade o CISP é sempre acionado pela Soami Alerta, conforme explicou a associação de moradores ao Plantão Enfoco.

“Recebemos reclamações porque as pessoas ficam na porta dos moradores fazendo barulho. Alguns deles têm bebê. Os banhistas jogam lixo, garrafas plásticas, copo de bebida. Hoje alguém soltou bombinha e ainda fez piada do morador achar que seria barulho de tiro. O morador acionou o 190, mas a Polícia Militar disse que a fiscalização é competência da prefeitura. Acionamos o CISP como costumamos, mas eles só responderam que estavam cientes e às 16h o pessoal voltou para a areia. Não teve dispersão da aglomeração por parte da Guarda”, denunciou o Soami Alerta.

Carnaval

A Prefeitura publicou na última quarta-feira (27), o decreto 13.878/2021 que faz alterações no Plano Gradual para o Novo Normal e estabelece normas para o combate à propagação do vírus. As medidas restritivas de isolamento social seguem até o dia 28 de fevereiro, podendo ser prorrogadas de acordo com a necessidade devido à pandemia.

Pelo decreto fica proibida a realização de eventos em ruas, casas de festas, bares, clubes, restaurantes, quiosques e locais similares, bem como a realização de quaisquer festas, blocos carnavalescos ou eventos de pré-carnaval e carnaval, em ambientes abertos ou fechados, promovidos por iniciativa pública ou particular, no período em que seria celebrado o carnaval de 2021 – de 12 a 17 de fevereiro.

Será providenciado reforço da fiscalização municipal quanto à proibição da realização de tais eventos, coibindo aglomerações, bem como quanto à obrigatoriedade do uso de máscaras.

Preocupado com a temporada, o Soami Alerta já marcou uma reunião para a próxima terça-feira (2) com um subinspetor da Guarda Municipal para tratar sobre as aglomerações recorrentes e também sobre o carnaval.

“Embora esteja proibido, como o feriado está mantido temos a preocupação de ocorrer isso, como num domingo de sol, com tantas aglomerações”, contou a organização.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *