sábado, 19 de setembro de 2020

Alunos da Uerj terão tablets para ensino online

UERJ
Também serão ofrertados 12 mil chips aos alunos. Foto: Divulgação

A Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) lançou mais uma iniciativa para proporcionar aos alunos em situação de vulnerabilidade socioeconômica as condições técnicas para as atividades do ensino remoto emergencial, que começam no dia 14 de setembro.

Além dos 12 mil chips com franquia de serviços de dados móveis, anunciados no início do mês, também serão garantidos oito mil tablets para os estudantes dos cursos presenciais de graduação, pós-graduação stricto sensu e educação básica do Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira (Cap-Uerj). O prazo para solicitação de ambos vai até esta sexta-feira (28).

No Programa de Suporte Digital, que fará a distribuição dos tablets, podem pleitear o recurso estudantes com matrícula ativa e inscritos em pelo menos uma disciplina, com renda familiar per capita bruta de até dois salários mínimos (R$ 2.090). Cotistas estão dispensados de apresentar comprovação de renda, mas precisam fazer a inscrição. O edital completo com todas as orientações e o formulário eletrônico estão disponíveis na página www.pr4.uerj.br

Reforço de internet estendido às especializações

Os requisitos previstos no edital do Programa de Auxílio Digital, que normatiza a oferta dos chips com acesso à internet (SIM cards), são os mesmos. No entanto, o documento recebeu um termo aditivo, publicado no último sábado (22), que incluiu os estudantes de pós-graduação lato sensu entre o público-alvo. Portanto, aqueles que estiverem cursando especialização e se situarem na renda máxima estipulada também podem se inscrever. Terá prioridade quem não possuir bolsa acadêmica de qualquer natureza. 

Segundo a pró-reitora de Políticas e Assistência Estudantis, Catia Antonia da Silva, os chips já foram comprados, enquanto os tablets estão em processo de licitação.

“Ambos são fundamentais porque as aulas remotas exigem o uso intensivo tanto dos equipamentos quanto do pacote de dados, e a gente sempre pensou na Universidade como um todo, em prover recursos para que a totalidade dos estudantes pudesse acompanhar as atividades nesse período emergencial”, disse.

A professora acrescenta que mesmo aqueles que já têm acesso parcial à internet devem se inscrever.

“Não adianta ter um pacote de dados que acabe antes do fim do mês, pois o aluno precisa saber que sua demanda vai aumentar”, ressalta. 

Ajuda extra para cotistas 

Em setembro, estudantes dos cursos de graduação e do CAp-Uerj que atualmente têm direito à bolsa permanência receberão um auxílio emergencial no valor de R$ 600,00, em parcela única. A medida também tem o propósito de ampliar o grau de inclusão digital da comunidade estudantil e independe dos outros dois recursos que estão sendo ofertados (tablets e chips).

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *