quarta, 25 de novembro de 2020

Alunos de instituições estaduais de ensino podem ter aulas online

Medida foi tomada caso a suspensão por 15 dias das aulas nas instituições, não seja suficiente para conter o avanço do novo coronavírus. Foto: Divulgação

Alunos de escolas técnicas e faculdades do Estado do Rio de Janeiro poderão ter aulas online. Isso porque a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação ampliou a estrutura da sua plataforma digital, que já existe na Fundação Centro de Educação a Distância do Estado do Rio de Janeiro (Cecierj).

O objetivo é propor uma alternativa para as instituições de ensino vinculadas (Faetec, Cecierj, Uerj, Uezo, Uenf) à secretaria. A medida foi tomada caso o prazo do decreto estipulado pelo governador Wilson Witzel, que suspende por 15 dias as aulas nas instituições, não seja suficiente para conter o avanço do novo coronavírus. 

Caso haja necessidade de prorrogar esse período em que os alunos precisam ficar em casa, a secretaria disponibilizará a plataforma para que os estudantes sigam estudando.

“Neste primeiro momento, estamos ampliando a nossa plataforma digital, que já existe na Fundação Cecierj para que as nossas vinculadas ofereçam aulas remotas para todos os nossos alunos. Nossa intenção é que a nossa Rede não sofra perdas significativas no conteúdo programático deste ano”, explicou o secretário Leonardo Rodrigues.

Leonardo ainda acrescentou que, em um segundo momento, caso o governador ache necessário, a secretaria estará pronta para oferecer a plataforma digital para que toda a Rede de Ensino do Estado (em todos os níveis de ensino) possa usar a mesma plataforma.

“O conteúdo das aulas deve ser inserido pelos professores. Eles devem disponibilizar o material através de um e-mail, youtube, Skype de forma a evitar a aglomeração e a transmissão do coronavírus. O material será disponibilizado para que os alunos estudem e quando as aulas retornarem, de forma presencial, a direção da escola optará pela aplicação ou não das provas de forma imediata”, emendou.

Governo do Estado firma parceria com o Google

O governo do estado, por meio da Secretaria de Estado de Educação, firmou uma parceria com o Google para a utilização de uma plataforma de estudos, nos moldes EAD, de ensino a distância, destinada a alunos e professores da rede. A medida tem o objetivo de garantir a aplicação dos conteúdos, durante o período em que não houver aulas presenciais, por causa do coronavírus.

Um aplicativo será disponibilizado para docentes e estudantes baixarem, gratuitamente, as atividades, tanto no smartphone quanto no computador.

“O governo do estado vai custear o link patrocinado junto às operadoras de internet, para que alunos e professores não gastem seus pacotes de dados, possibilitando assim o acesso a todos. Essa ferramenta deverá ser disponibilizada após o recesso de 15 dias, para que não haja prejuízos às atividades escolares e à carga horária dos docentes”, informou o secretário de Educação, Pedro Fernandes.

Pedro Fernandes complementou, ainda, que todo esse esforço está sendo feito para que o calendário letivo não ultrapasse o programado e não prejudique as férias de final de ano de alunos e professores.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

2 thoughts on “Alunos de instituições estaduais de ensino podem ter aulas online

  1. Um experimento social na área educacional em larga escala pode gerar sim mudanças de paradigmas no sistema público de ensino. Fiquem alertas à qualidade do conteúdo oferecido e os preços que o governo do estado vai pagar para manter o acesso de professores e alunos ao link da plataforma. De olho, meu povo!

  2. Penso que é boa experiência. Visito plataformas que são verdadeiras salas de estudo. É preciso acabar com a cultura de reprovação escolar e esse é um caminho para isso. Sou professor e apoio essa iniciativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *