quinta, 22 de outubro de 2020

Alunos simulam uso de drogas em escola particular de Maricá

Caso aconteceu em uma escola particular da cidade. Foto: Ibici Silva
Caso aconteceu em uma escola particular da cidade. Foto: Ibici Silva

Imagens de dois estudantes menores, dentro de uma sala de aula, simulando consumo de drogas chamou a atenção de pais e responsáveis por menores nas redes sociais. O caso aconteceu na manhã desta quarta-feira (19) no Centro Educacional Santa Mônica, unidade da rede particular, no bairro Mumbuca, em Maricá

Toda a ‘brincadeira’ foi registrada por outros estudantes que estavam dentro da sala. Nas imagens os alunos aparecem conversando quando um deles mostra o que seria um canudo de papel. Apoiado por outros alunos, ele simula aspirar o pó branco que estava sobre a mesa. Um outro aluno também faz o mesmo. Eles riem da situação. Ao menos duas crianças aparecem nas imagens.

Mãe de dois alunos da unidade de ensino, Karla Oliveira, de 37 anos, fala com preocupação sobre o ocorrido.

“Problemas acontecem em todos os lugares. É natural que adolescentes façam besteiras. Eu oriento meus filhos para que uma cena como essa não aconteça. Eles, infelizmente, fizeram uma brincadeira de mau gosto, usando sal. Acredito também que devemos ter muito cuidado ao compartilhar esse tipo de vídeo nas redes sociais”, lamenta.

Procurada, a Direção da escola confirmou se tratar de sal de cozinha o material utilizado pelas crianças, no que considerou como ‘um evento atípico na história da escola’.

A instituição informou ainda que age conforme as mais rígidas normas de segurança, tomando uma série de medidas para proteger os alunos de ações externas que possam vir a prejudicá-los dentro e fora da escola e que, após tomar conhecimento do corrido, imediatamente,tomou todas as providências cabíveis que um episódio como esse requer.

Com relação ao tema drogas, a rede de ensino informa que sempre desenvolve projetos na área e que atua no combate e prevenção do uso e tráfico de drogas entre jovens.

A unidade, entretanto, não informou se no momento da simulação havia algum professor em sala de aulas, ou se tratava de troca de professores.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

20 thoughts on “Alunos simulam uso de drogas em escola particular de Maricá

  1. Tudo isso é lamentável!
    Pior ainda é ver uma reportagem cheia de informações erradas. Meu filho estudou nesse colégio, Santa Mônica de Maricá, por 5 anos e garanto que esse vídeo é só a ponta do iceberg. Pode perguntar a qualquer pai ou aluno se já ouviram algumas vez alguma ação relacionada a orientação ou conscientização quanto as drogas. Nuncaaaaa! E isso não é só com relação as drogas, já vivenciei outros problemas tão sérios quanto e o colégio tratou com negligência e abafou até cair no esquecimento.

  2. Estão querendo dizer que estava tudo sobre controle para preservar o nome dessa instituição. Não teve nada de acompanhamento.

  3. Se fosse diretora da escola expulsaria os dois e mais os outros envolvidos, porque pelo vídeo que circula dá pra entender que tinham outros alunos colocando “pilha”

  4. Crianças e adolescentes sem supervisão: problema sério. Onde eles aprenderam essa podridão, que destrói vidas de muitos e suas famílias???? Não há algo de mais edificante que possam ter aprendido para fazerem juntos???

  5. Uma vez vi da janela uma festa com garotos adolescentes. Um estava cheirando algo em uma camisa e passava para os outros. Os familiares estavam batendo papo em outro local . Isso não é recomendável. Quando aquela bagunça evoluiu, fui lá e toquei a campainha. Expliquei e a mãe ficou apavorada; foi lá imediatamente e acabou com a idiotice dos adolescentes. Parece ter dado a maior confusao. Não deixe seus filhos ou filhas dormirem na casa de outros. So’ aprendem coisas e hábitos errados escondido. O Deputado que fez uma peça teatral mostrando que essas coisas começam nos copos dos pais e amigos que se distanciam dos filhos para jogar conversa inútil fora – os filhos ficam longe e fazem uma série de besteiras – pobres ou ricos. Façam igual aos americanos: final de semana, ao invés de churrascos, fiquem FOCADOS / ligados aos filhos…esportes, natureza, pic-nics, Igreja, parques, Jardim botânico, teatro edificante; museus, gincanas etc

  6. Minha filha estudou nesta escola até 2019. Sempre houveram medidas rígidas para uso de celulares. Porém existem adolescentes que adoram quebra-las. Precisamos é orientar a cada dia mesmo

  7. São menores? Então que seus responsáveis sofram as consequências. Isso é o excesso de permissividade. Acham que podem tudo. Duvido que filhos bem orientados façam esse tipo de coisa sabendo que terão a devida punição. Aqui está em jogo o nome de uma instituição, os demais alunos e professores. Minha filha estuda neste colégio na Freguesia. Sou uma mãe presente e participativa. A seriedade dos profissionais nesta unidade, me faz ter certeza que foi um fato isolado.

  8. Alunos precisam ser punidos, e a escola ficará com o nome manchado, porque não mantém observação em sala de aula. Alunos erraram e a escola deu espaço para o erro.

  9. Infelizmente eles brincavam com propriedade, triste demais, precisam ser acompanhados mais de perto pelos pais. Pois esse posicionamento não é responsabilidade da escola, nós pais temos que vigiar mais ?

  10. Os pais precisam está mais presentes nas vidas de seus filhos.
    Saírem das redes sociais nos momentos q estiverem com seus filhos.
    PAIS OREM PELOS SEUS FILHOS!!
    Distantes de VOCÊS SÓ DEUS!!!!!!

  11. Esse é o resultado de anos de governo do PT, somado a esse câncer chamado rede globo!

  12. Eu quero ver isso acontecer dentro de um colégio militar ! Duvido !!!
    E ainda existe os que são contra…

  13. Concordo plenamente com vc Elaine, meu filho estudou nessa escola e nunca vi nada de projeto sobre prevenção nem explicação do mal que as drogas fazem a saúde.

  14. Se este tivesse acontecido em escola pública até os pais estariam nos comentários. Tipo isto ele está vendo em casa o conselho tutelar teria convocado os pais. Mais passaram panos quentes

  15. No mínimo expulsão desses alunos. Para que sirva de exemplo para o bom senso dos outros. Eu tiraria meu filho se essa medida não fosse tomada. Lamentável e triste! São adolescentes mais precisam de limites!

  16. Dois erros graves em torno do ocorrido. Até agora não consegui saber O QUE DE EDUCACIONAL, em contrapartida O “EDUCANDÁRIO” tenha tomado como medida. Eu não reprovaria, o q é simples traquinagem. Mas abrir um debate em sala de aula, tipo: HÁ CERTOS ATOS >>> “”NEM DE BRINCADEIRA. Toda sociedade está se pautando pelo desrespeito recíproco. Cada um de nós é responsável por cortar o mal pela raiz”””. Convidar tb os pais. 2- Outro erro GRAVÍSSIMO é que maldosamente estão deturpando a cena. Muito triste isso. Existe uma vontade acirrada em grupos denegrirem grupos.

  17. Esse episódio circulou/circula nas redes sociais com grande repercussão negativa , entretanto não vi nenhuma reportagem na grande imprensa sobre o caso. Para não atrapalhar a campanha para a liberação das drogas ,principalmente a Globo, esse tipo de noticia não é dada ou quando é dada é minimizada .

  18. Agora a culpa é da escola. Educação vem de casa, minhas filhas terminaram o ensino médio ali e nada a falar da escola.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *