sexta, 27 de novembro de 2020

Ameaçado de extinção, gato-do-mato é flagrado em reserva biológica no Rio

O gato-do-mato-pequeno, considerado como ameaçado de extinção, foi flagrado pelas câmeras. Foto: Reprodução/INEA

Depois da onça-parda, foi a vez de um gato-do-mato-pequeno (Leopardus guttulus) ser flagrado no interior da Reserva Biológica Estadual de Araras (Rebio Araras). A imagem foi registrada, no dia 16 de abril, por meio de uma armadilha fotográfica instalada na unidade de conservação.

O monitoramento dos animais foi iniciado na Rebio Araras em 2018, por meio de armadilhas fotográficas. Desde então, diversas espécies já foram registradas, inclusive pacas, cachorros-do-mato e até uma onça-parda.

Considerado como ameaçado de extinção pela lista do Ibama, o gato-do-mato-pequeno tem o tamanho próximo ao do gato doméstico e ocorre nas Regiões Sul, Sudeste e Cento Oeste do Brasil. De hábitos noturnos e diurnos, ele se alimenta de pequenos roedores, pequenas aves e alguns lagartos.

“Acreditamos que este registro só foi possível devido à quarentena, pois é sabido que a redução das atividades humanas no interior e nos limites das Unidades contribui para o aparecimento de animais silvestres”, disse Isabela Bernardes, chefe da Rebio Araras.

Administrada pelo Inea, a Rebio Araras abriga e protege diversas espécies raras, vulneráveis, endêmicas e ameaçadas de extinção da fauna e da flora em seus 3.862 hectares de Mata Atlântica.

A unidade de conservação abrange partes dos municípios de Petrópolis e de Miguel Pereira. A mesma tem extrema relevância na prestação de serviços ecossistêmicos na região, principalmente para a segurança hídrica, uma vez que protege cerca de 110 nascentes e 100km de extensão de cursos hídricos.

Além disso, no âmbito do Mosaico Central Fluminense, ainda conecta a Reserva Biológica do Tinguá à Zona de Vida Silvestre da Área de Proteção Ambiental (APA) Petrópolis, duas unidades federais da Região Serrana.

Na reserva são permitidas apenas visitas de cunho educacional e/ou realização de pesquisas científicas, mediante autorização prévia.

Publicada às 16h22

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *