sexta, 27 de novembro de 2020

MPT marca audiência para evitar greve dos motoristas do BusUFF

UFF, BusUFF, Transporte
Alunos poderão ficar sem o transporte na universidade (Foto: Paula Fernandes/UFF)

O Ministério Público do Trabalho (MPT) marcou para esta quarta-feira (3), às 15 horas, na sede do órgão em Niterói, audiência de conciliação entre o Sindicato dos Rodoviários de Niterói a Arraial do Cabo (Sintronac) e representantes da empresa Luso Brasileira e da Universidade Federal Fluminense (UFF). O objetivo é evitar a greve dos motoristas de ônibus, que prestam serviço à instituição de ensino, marcada para a zero hora desta quinta-feira (4) por conta do atraso no pagamento dos salários e benefícios dos profissionais.

A greve, por tempo indeterminado, atingirá 59 mil estudantes e servidores da universidade. A diretoria da Luso Brasileira alega que não tem efetuado o pagamento dos rodoviários porque a instituição de ensino está há sete meses sem cumprir o contrato de prestação de serviços. No dia 25 de março, a empresa enviou à Reitoria da UFF ofício comunicando a suspensão do contrato em 25 de abril. Ao Sintronac, comunicou que não teria como pagar ou mesmo indenizar os motoristas.

A audiência no MPT foi solicitada pelo Sintronac em caráter de urgência, em uma tentativa de evitar o colapso do sistema de transportes, fundamental para estudantes e funcionários da UFF. A greve foi decretada pelos trabalhadores em assembleia na sede do sindicato no sábado, 30 de março.

“Precisamos ter bom senso. A UFF afirma que está reorganizando suas contas por causa de redução das verbas federais para as instituições de ensino superior. A Luso Brasileira alega que, com a suspensão do repasse para o serviço, não tem mais como pagar os rodoviários e nem como indenizá-los em caso de demissão. Então, os trabalhadores ficam como marisco, entre a rocha e o mar. Mas eles têm que levar comida para casa, precisam de seus salários para sustentar suas famílias. Quem trabalha, precisa receber. Nada é de graça. Por isso, solicitamos ao MPT a mediação nessa questão”, afirma o presidente do Sintronac, Rubens dos Santos Oliveira.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *