segunda, 17 de maio de 2021

Bebê abandonado em São Gonçalo já está com família acolhedora

A família acolhedora é cadastrada pela Justiça, para resguardar a integridade da criança até que seja definida a guarda. Foto: Arquivo

O bebê recém-nascido que foi abandonado na última terça-feira (27), no estacionamento do Hospital Municipal Doutor Luiz Palmier, no bairro Zé Garoto, já está sob os cuidados de uma família acolhedora.

A criança, que tem apenas uma semana de vida, foi acolhida por uma família cadastrada no Serviço de Acolhimento Familiar de São Gonçalo, uma modalidade de atendimento prevista em lei, destinada ao atendimento de crianças e adolescentes que precisam ser afastados de sua família de origem em caráter provisório e excepcional.

Essas famílias são selecionadas, capacitadas e acompanhadas pela equipe técnica do Serviço de Acolhimento. O serviço conta atualmente com 30 famílias cadastradas voluntariamente no Serviço de Acolhimento Familiar, com a função de acolher em seu convívio, pelo tempo que for necessário, a criança que estiver necessitada. Essas famílias não podem ter o desejo de adotar a criança, acolhem a criança temporariamente.

A família acolhedora é cadastrada pela Justiça, para resguardar a integridade da criança até que seja definida a guarda. São famílias capacitadas e qualificadas para acolhimento de crianças em situação de desproteção social.

Abandono

Na manhã da última terça-feira (27), o recém-nascido foi abandonado no estacionamento do Hospital Municipal Doutor Luiz Palmier (HLP). Por volta das 7h, funcionários da unidade de saúde encontraram a criança, que ainda estava com placenta e cordão umbilical. A criança foi encaminhada para receber atendimento emergencial no Pronto Socorro Infantil (PSI) Darcy Vargas, unidade de saúde que fica ao lado do HLP.

No pronto socorro infantil a criança foi acolhida, teve o cordão umbilical removido e recebeu os primeiros atendimentos médicos, que atestaram sua boa saúde. Posteriormente ela foi encaminhada para a Maternidade Municipal Dr.Mário Niajar, no Mutondo, onde passou por exames complementares.

A Polícia Militar foi acionada e encaminhou o caso para a Polícia Civil, que vai investigar o caso. O Hospital Municipal Dr. Luiz Palmier possui câmeras de segurança que podem ajudar a polícia a identificar a mãe do recém-nascido. A partir da identificação da mãe, poderão ser investigados os motivos que levaram ao abandono. A mãe poderá inclusive responder por abandono de incapaz, dependendo da avaliação da Justiça.

Com a identificação da mãe, também será possível investigar a rede familiar da criança, que pode ser avaliada para assumir a guarda da criança.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');