quarta, 21 de outubro de 2020

Bondinho Pão de Açúcar suspende atividades por 15 dias

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

O Bondinho Pão de Açúcar comunicou nesta segunda-feira (16) que a partir desta terça (17) suspenderá suas atividades pelo período de 15 dias, atendendo às orientações dos governos federal e do estado do Rio de Janeiro, de modo a garantir a segurança e preservação da saúde dos visitantes em relação à transmissão do coronavírus (Covid-19). De acordo com nota divulgada pelos administradores do bondinho, o prazo inicial de 15 dias poderá ser “reavaliado a qualquer momento”.

De acordo com a nota, os visitantes que tiverem adquirido seus ingressos para este período do ano poderão solicitar ao Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) o reagendamento para até 180 dias após a data do bilhete, contados a partir da reabertura do parque. Não haverá custos adicionais para os consumidores.

As atualizações sobre o assunto são feitas no site  e nas redes sociais oficiais do bondinho. Para dirimir dúvidas e obter mais informações sobre a venda de ingressos, as pessoas devem entrar em contato pelo e-mail [email protected]

Corcovado

Considerando os decretos federal, estadual e municipal referentes às medidas preventivas públicas contra a pandemia do novo coronavírus e o grave perigo de contaminação da doença Covid-19 em aglomerações de pessoas, decreto assinado nesta segunda-feira (16) pelo cardeal arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani Tempesta, dispensa os fiéis de participarem de missas dominicais e nos demais dias da semana. Aqueles que optarem por ir às missas nas igrejas deverão manter uma distância prudente das outras pessoas para evitar o contágio.

Em relação às missas realizadas no Santuário Cristo Redentor, a assessoria de imprensa aguarda decreto do governador Wilson Witzel para informar se serão também suspensas também e se a visitação ao monumento deverá ser cancelada temporariamente. 

Rio entra em estágio de alerta

O município do Rio de Janeiro entrou nesta segunda-feira (16) em estágio de Alerta, devido ao aumento do número de casos do novo coronavírus. De acordo com o Centro de Operações (COR), equipes da prefeitura permanecem atuando na prevenção e contenção do contágio. Os casos estão sendo monitorados por um gabinete de crise.

O boletim divulgado hoje à tarde pela Secretaria de Estado de Saúde do Rio informa que o estado já registrou 31 casos confirmados de Covid-19 e 94 suspeitos. Dos confirmados, seis foram notificados de domingo (15) para segunda.

A maioria das pessoas infectadas pelo vírus está na capital, Rio de Janeiro, com 29 casos.  Niterói e Barra Mansa registraram um caso cada. Um dos pacientes, um médico de 65 anos, está internado em estado gravíssimo em um hospital particular. Os demais estão em isolamento domiciliar, apresentando estado de saúde estável. A secretaria esclarece ainda que registrou os primeiros casos de transmissão comunitária na capital fluminense.

O Estágio de Alerta é o quarto nível em uma escala de cinco e significa que uma ou mais ocorrências graves impactam a cidade ou há incidência simultânea de diversos problemas de médio e alto impacto em diferentes regiões.

Medidas adotadas

-A prefeitura do Rio não vai conceder licenças para eventos que causem grandes aglomerações, e vão continuam suspensas as férias de funcionários da área da saúde e assistência social.

– As aulas nas escolas da rede municipal de ensino permanecem suspensas, a partir de hoje. Os refeitórios continuam abertos para o almoço a partir das 11h às 13h para atender aos alunos que queiram almoçar nas escolas da rede municipal de ensino.

-A prefeitura também determinou que estão suspensas atividades nas Casas de Convivência, cinemas, teatros, lonas culturais e museus da capital.

-O município do Rio de Janeiro recomenda que pessoas com baixa imunidade (asma, pneumonia, tuberculose, câncer, renais crônicos e transplantados) evitem sair de casa e que a população, de um modo geral, evite frequentar cinemas e teatros particulares.

-A prefeitura está recomendando jornadas de turnos de trabalho alternativos para empresas, com o objetivo de evitar a superlotação nos transportes coletivos. E, sempre que possível, o trabalho em casa. O setor público deverá adotar o mesmo princípio de escala.

(Agência Brasil)

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *