sexta, 04 de dezembro de 2020

Buraco do Boi mais sustentável

Esta é a segunda comunidade que será atendida pelo projeto ainda em 2020, beneficiando mais de 13 mil pessoas na cidade. Foto: Ascom Niterói

Com o objetivo de aprimorar a gestão dos resíduos sólidos gerados em comunidades de difícil acesso, a Companhia de Limpeza de Niterói (Clin) entrega, nesta sexta-feira (23), os contêineres semienterrados, conhecidos como Molok, na comunidade Buraco do Boi, no Barreto.

A iniciativa integra o projeto Clin Comunidade Sustentável, que consiste em substituir as caçambas tradicionais, presentes nas comunidades, pelos recipientes semienterrados, que comportam até cinco mil litros, em pontos estratégicos nas partes baixas dessas áreas.

Esta é a segunda comunidade que será atendida com o projeto ainda em 2020, beneficiando mais de 13 mil pessoas na cidade. A primeira contemplada com a iniciativa foi a comunidade do Zulu, em Santa Rosa, que recebeu os contêineres no início de setembro. A previsão é de que o projeto seja implantado em mais três comunidades ainda esse ano. 

O presidente da Clin, Luiz Carlos Fróes Garcia, enfatiza que companhia realizou estudos e identificou a necessidade de uma mudança significativa na gestão dos resíduos das comunidades do município.

O número de contenedores está baseado no quantitativo de moradores da área, sendo no mínimo dois recipientes em cada local, um para resíduos orgânicos úmido e outro para recicláveis secos. Por estarem semienterrados, terem tampas e por conta de sua capacidade, os resíduos não ficam expostos, evitando danos ao meio ambiente e à saúde da população.

“Com a instalação dos contêineres semienterrados, estamos levando mais qualidade de vida aos moradores, já que os Molok apresentam capacidade de armazenamento de um grande volume de resíduos, ocupando uma área menor, e evitando a proliferação de insetos, ratos e outros vetores que podem causar doenças”, afirma Luiz Fróes.

Durante as obras de implantação dos contêineres semienterrados, os funcionários da Clin percorrem a comunidade para orientar a população sobre a nova forma de acondicionar e descartar corretamente os resíduos gerados pelos moradores.

“A Clin também monta uma exposição com o stand sustentável de educação ambiental, realiza a distribuição de material informativo e a divulgação de vídeo explicativo com o objetivo de atrair ainda mais a participação dos moradores de cada uma dessas áreas”, diz Luiz Fróes.

Para a coleta dos resíduos de construção civil, a Clin disponibilizará caçambas metálicas de cinco mil litros, que serão instaladas ao lado dos contêineres semienterrados. Também faz parte do projeto o recolhimento de resíduos volumosos, como móveis, fogões, geladeiras e outros inservíveis. Para esse tipo de material terá um dia específico destinado a coleta para que possam receber o destino final adequado.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *