sábado, 23 de janeiro de 2021

Cães resgatados em canil clandestino de Maricá já têm um lar

Cães foram encontrados em condições sanitárias precárias. Foto: Via Grupo Plantão Enfoco.

Os 37 animais resgatados de um canil clandestino em Itaocaia Valley, Itaipuaçu, nesta terça terça feira (8), já têm um lar temporário. Um cachorro da raça Shih-tzu foi encontrado morto no local. A ação resultou na prisão em flagrante do proprietário que foi acusado de maus-tratos. 

No fim da manhã desta quarta-feira (9), os bichinhos tiveram o sangue coletado e depois seguiram para casa. Ao todo são 37 animais, sendo 34 da raça Shih-tzu, 2 Bulldogs Francês e dois da raça Pug.

De acordo com a Coordenadora de Proteção Animal, Milena Costa, a pasta recebeu a denúncia através de um ofício do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ).

“Fomos ao local com o auxílio dos policiais civis. Quando chegamos lá, percebemos que o portão não estava fechado e muitos latidos. Ao se aproximar para olhar, já nos deparamos com um animal em óbito e as condições sanitárias totalmente inadequadas. Vários deles estavam visivelmente com a saúde debilitada. Precisamos pegar o resultado do exame de sangue para ter um diagnóstico melhor”, contou.

Milena Costa afirmou que o proprietário chegou ao local e confirmou que fazia a venda dos animais.

“A prática da venda de animais configura comércio e com isso é necessário cumprir uma série de exigências. Ele não tinha alvará sanitário, não havia registro junto ao Conselho de Medicina Veterinária, entre outros pontos”, destacou.

Segundo a Polícia Civil, o homem foi transferido, na manhã desta quarta-feira, para um presídio e vai responder criminalmente com base na nova lei federal de maus-tratos de animais, que prevê pena de 2 a 5 anos de detenção.

Milena disse que a Coordenadoria já tem uma lista de pessoas que irão dar o lar temporário até sair a decisão judicial.

“Se essas pessoas resolverem ficar definitivamente e o juiz autorizar, elas adotam. Queríamos que o interesse em ajudar na causa fosse para outros animais que não têm raça, principalmente aqueles que são abandonados na rua”, destacou.

Incentivo à adoção

A Coordenadora de Proteção Animal atentou sobre a importância de adotar animais.

“As pessoas que querem um amigo, por que não adotar os animais Sem Raça Definida (SRD), os famosos viralatinhas que também precisam de um lar? Então queremos fazer um apelo, ao invés de comprar, adote! A compra, mesmo que a pessoa não saiba, estimula alguém explorar uma fêmea para ter cada vez mais filhotes e querer vender”, salientou.

Milena esclareceu ainda que os animais SRD são mais resistentes a doenças, principalmente as genéticas.

“Diferentes dos cachorros braquicefálicos, que são mais conhecidos como ‘focinho achatado’, como Buldogue Francês, Shih-Tzu e Pug, que inspiram mais cuidados, os vira-latas são uma mistura. Às vezes uma raça tem uma predisposição a ter um problema respiratório e na genética esses cromossomos não se encontram. Essa característica não se manifesta no filhote por ter várias misturas”, explicou.

A coordenadora afirmou que mais informações sobre adoções podem ser encontradas nas páginas Adote Maricá e Adoteme-Maricá.

Cintia Nunes, que é protetora em Maricá, disse que é altamente contra venda de animais.

“Sabemos que existem canis legalizados, mas eu não concordo. Os animais que eu resgato, antes de liberar para adoção, faço uma pesquisa com a pessoa que vai adotar. Não faço doação de animal que não está castrado e vacinado”, finalizou.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *