terça, 24 de novembro de 2020

Caminhões pipa abastecem comunidades da Região Metropolitana do Rio

Em caráter emergencial, 40 novos caminhões pipa serão alugados para atender comunidades. Foto: Agência Brasil

A Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae) vai colocar nas ruas nesta semana, em caráter emergencial, 40 novos caminhões pipa alugados para atender prioritariamente comunidades da Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Com a medida, a companhia busca atender com mais celeridade localidades que apresentem solicitações de abastecimento e maior demanda por água, em decorrência da necessidade de controle da expansão do novo coronavírus no Brasil.

Somente em comunidades da Região Metropolitana, foram realizados 183 atendimentos nos últimos quatro dias (entre 16 e 20 de março). No interior das comunidades, a Cedae mantém núcleos permanentes de atendimento.

A companhia pede à população local para não manusear e interferir nos equipamentos da empresa, como registros e bombas, pois podem acarretar prejuízos e desabastecimento de água de outros moradores.

A Cedae busca viabilizar junto às prefeituras, associações de moradores e outros entes formas de atuar nas áreas informais, em localidades que não possuem redes de distribuição nem acesso para veículos de maior porte, procurando soluções para o fornecimento de água.

Para o presidente da Cedae, Renato Lima do Espírito Santo, neste momento, não cabe apontar culpados pela desordem urbana.

“A hora é de agir. As equipes das atividades operacionais da Cedae estão trabalhando e o sistema de abastecimento está operando sem interrupções. A companhia está ciente de sua responsabilidade em prestar total atendimento às necessidades da população neste difícil momento. Esta semana, mais 40 caminhões pipa reforçarão as ações e estamos buscando atuação com as prefeituras. Qualquer registro de falta d’água está sendo identificado e prontamente atendido”, afirma o presidente.

Devido às medidas adotadas para conter a disseminação do novo coronavírus, houve aumento significativo no consumo domiciliar de água. O aumento do uso da água ocorre pela necessidade de procedimentos de higiene mais rigorosos.

Além disso, como as pessoas precisam ficar em casa, o consumo automaticamente aumenta, o que reduz a pressão na rede de abastecimento, principalmente nas áreas localizadas em cotas elevadas.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *