quinta, 03 de dezembro de 2020

Colégio de SG fecha e deixa alunos desamparados

Colégio encerrou atividades e surpreendeu responsáveis e alunos. Foto: Marcelo Tavares

Responsáveis e alunos do Colégio Cenecista Felipe Tiago Gomes, na Covanca, em São Gonçalo, foram surpreendidos na última terça-feira (5) com a notícia do fechamento da escola. Segundo os pais, os estudantes participaram de aulas online durante o dia e uma reunião foi convocada à noite, anunciando o encerramento. A rede alegou o “impacto causado pela pandemia de Covid-19”.

De acordo com os responsáveis, a escola é tradicional no bairro e trabalha com alunos do ensino fundamental. Para o assistente financeiro Raphael Carvalho, de 33 anos, pai de uma aluna do quinto ano, o fechamento da unidade, além de afetar psicologicamente a filha, representa um prejuízo enorme com todo o investimento, como em material escolar e uniforme.

“Até então estava tendo aula normal por chamada de vídeo e pelo aplicativo que a rede disponibiliza até terça-feira. No fim da tarde, uma professora mandou uma mensagem no grupo informando sobre a reunião urgente à noite. A diretora informou que a matriz de Brasília decidiu fechar a unidade e deu uns dias para os pais buscarem a documentação”, informou o pai.

Segundo Raphael, a notícia foi um choque para a filha, que ficou apreensiva por cogitar não ter mais a convivência com amiguinhos e professores da escola. O pai contou que ela estava matriculada pelo terceiro ano consecutivo na unidade e teme um futuro incerto sobre qual escola encaminhar a menina.

“É uma escola muito tradicional no bairro. Boa, com uma equipe excelente, sempre muito atenciosos. Um ambiente bem familiar. Imagina você paga a mensalidade do sua filha em dia, ter que jogar fora todo o investimento que está fazendo, com uniforme, material escolar? Ela está muito abalada, porque a criança sente. Fica me perguntando: pai, para onde eu vou?”, relatou.

A mesma indignação é compartilhada pela professora Flavia Sant Anna, de 34 anos, mãe de um estudante de 11 anos que estava cursando o 6º do ensino fundamental na unidade. Segundo a responsável, a situação é preocupante uma vez que nem a conta do material escolar do menino terminou de ser paga.

“Eu tive que parcelar o material, que não foi barato, e ainda nem terminei de pagar. As apostilas ainda têm muito conteúdo para ser aplicado. Fico indignada porque agora eu vou ter que procurar outra escola, não sei qual será o gasto, se vai ter vaga. Sinceramente, não sei o que vai acontecer, para onde meu filho vai. Pior que, se a gente não correr atrás, ele ainda pode até perder o ano”, afirmou.

Posicionamento

Procurada, a Campanha Nacional de Escolas da Comunidade (CNEC) – rede que administra o colégio – informou que a decisão pelo fechamento foi tomada “depois da realização de uma análise minuciosa de fatores internos e externos que avaliaram o impacto causado pela pandemia de Covid-19, sobretudo, no mercado educacional privado”.

“Tal avaliação demonstrou ser inviável a manutenção do bom atendimento da comunidade local, com a qualidade e eficiência características da marca. Nesse contexto, a preservação desses princípios na referida região foi prejudicada em função do aumento expressivo no índice de inadimplentes e também no número de cancelamentos ou de transferências de matrículas recebido”, informou o CNEC em nota.

Publicada às 10h10

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *