segunda, 17 de maio de 2021

Confirmação de greve nos ônibus em Niterói e SG alerta para caos em terminais

Municípios como São Gonçalo, Itaboraí, Maricá e Tanguá não informaram se farão esquema de segurança em terminais e pontos de ônibus para evitar aglomerações neste início de movimento grevista. Foto: Marcelo Tavares

Com a greve dos rodoviários anunciada para a próxima segunda-feira (26) — em princípio, com paralisação de 24 horas — o Terminal Rodoviário João Goulart, em Niterói, reduzirá o efetivo de funcionários. Serão menos zeladores e orientadores no terminal. A justificativa é que assim como demais trabalhadores, eles terão dificuldades de chegar à empresa.

Temendo aglomerações e tumultos, comuns em dias de greve, equipes do Batalhão de Niterói (12º BPM), do programa Niterói Presente e da Guarda Municipal já foram acionadas pela companhia que administra o terminal.

A Secretaria de Estado de Polícia Militar informa que o 12ºBPM (Niterói), atuará em apoio aos órgãos de trânsito do município, com equipes atentas à movimentação nas imediações das garagens de empresas de ônibus e terminais rodoviários para garantir a manutenção da segurança da população e da ordem pública.

Municípios como São Gonçalo, Itaboraí, Maricá e Tanguá não informaram se farão esquema de segurança em terminais e pontos de ônibus para evitar aglomerações neste início de movimento grevista.

Segundo o Sindicato dos Rodoviários de Niterói a Arraial do Cabo (Sintronac), 51 rodoviários da base já morreram em consequência da doença.

No Rio, rodoviários da Capital foram incluídos na lista de profissionais prioritários para vacinação contra a Covid-19, conforme anunciado pelo prefeito da capital, Eduardo Paes (DEM) nesta quinta-feira (22).

No entanto, o presidente do Sintronac, Rubens dos Santos Oliveira, destaca que, embora sejam enquadrados no grupo de categorias essenciais para prestação de serviços, os rodoviários estão sendo postos à margem da imunização em municípios importantes para o estado do Rio de Janeiro.

“São Paulo e Rio de Janeiro já incluíram os rodoviários no grupo prioritário. Como as cidades da Região Metropolitana, importante polo de desenvolvimento do estado, ainda não seguiram esse caminho? O impacto no quadro geral de vacinação não será grande”

Em Niterói seriam necessárias 3.443 doses para os rodoviários de 12 empresas; em São Gonçalo, 7.147 profissionais em 14 viações; em Maricá, 1.226 em uma companhia; em Itaboraí, 263, também em uma empresa; e, em Tanguá, sete vacinas para os rodoviários de uma viação.

A Secretaria Municipal de Urbanismo e Mobilidade de Niterói informa que o subsecretário de Trânsito e Transportes de Niterói, Murilo Moreira, se reuniu com a direção do sindicato dos rodoviários e explicou que a prefeitura precisa seguir o que determina o Plano Nacional de Imunização, obedecendo às prioridades definidas pelo Governo Federal.

A Prefeitura de Niterói lembra que já negociou a compra de 800 mil doses da vacina Sputnik e está aguardando a aprovação da vacina por parte da Anvisa. Uma vez adquirido esse lote de vacinas, o município diz que terá condições de acelerar a imunização da população como um todo e de grupos prioritários, como o do setor de transportes.

Já a Secretaria de Saúde de São Gonçalo disse entender a importância desta e de outras categorias profissionais dentre os grupos prioritários, que já estão elencados no Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde. E informa que continuará seguindo o PNI, dentro das orientações do Ministério Público, buscando também equacionar a questão com imunização simultânea destes grupos de acordo com a remessa de doses a serem enviadas ao município.

A Prefeitura de Itaboraí também informou que a Secretaria Municipal de Saúde está seguindo o Plano Estadual de Vacinação e aguarda um norteamento quanto ao início da vacinação de novos grupos prioritários. A nota diz que a Vigilância Sanitária da cidade segue mapeando para identificar qual critério adotar para a vacinação dos rodoviários, destacando que esse avanço só será possível quando as doses destinadas a esse grupo forem enviadas ao município.

Procurada, a Prefeitura de Tanguá afirma compreender a realidade dos profissionais rodoviários, assim como de outras categorias e diz que se solidariza com os mesmos. “Mas por se tratar de um município pequeno do ponto de vista populacional, estamos seguindo o Plano Nacional de Imunização determinado pelo Ministério da Saúde, visto que recebemos as doses do Governo do Estado e do Governo Federal, já direcionadas a grupos específicos”, continua.

Com relação às aglomerações, o governo municipal de Tanguá disse, em nota, que está ciente e todo o efetivo está mobilizado para dar as devidas orientações à população.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');