quarta, 28 de outubro de 2020

Corpo de Bombeiros libera desfiles no Sambódromo

Sambódromo, na Marquês de Sapucaí, passou por inspeção dos bombeiros. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O Sambódromo do Rio de Janeiro está liberado para os desfiles das escolas de samba no carnaval. Em vistoria, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) avaliou a presença de itens obrigatórios em estruturas provisórias e concluiu que o local está em conformidade no que diz respeito à segurança contra incêndio e pânico.

A vistoria que estava marcada para hoje (20), foi antecipada para essa quarta-feira. Segundo o Corpo de Bombeiros, a antecipação ocorreu devido a conclusão das instalações temporárias no Sambódromo. 

A vistoria era a última etapa para a liberação dos desfiles no local. Ela foi feita depois da conclusão de obras de recuperação estrutural e de melhoria da iluminação, demandadas pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) e pelo Corpo de Bombeiros.

O CBMERJ disse, em nota, que encaminharia a autorização para a Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro (Riotur) e para a Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa). 

Reforma

Os trabalhos começaram em novembro do ano passado. A reforma, no valor de R$ 8,1 milhões, está sendo custeada pelo Ministério do Turismo.

As saídas ganharam novas escadas, as arquibancadas receberam reforço no concreto e foi feita pintura em 36 mil metros quadrados. Uma segunda fase das obras, com intervenções mais complexas, está prevista para depois do carnaval. A Riotur estima investimentos que variam entre R$ 20 milhões e R$ 30 milhões, e se movimenta em busca de parcerias públicas e privadas.

Localizado na Avenida Marquês de Sapucaí, na zona central da cidade do Rio de Janeiro, o Sambódromo foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer e inaugurado em 1984. 

Neste ano, a Passarela do Samba recebe os desfiles de 43 agremiações entre as escolas de samba do Grupo Especial, da Série A e das Escolas Mirins, que devem reunir cerca de 500 mil pessoas, de acordo com a Prefeitura do Rio de Janeiro.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *