sábado, 27 de fevereiro de 2021

Cuide da sua tireoide

Gravidez tem impacto profundo na glândula tireoide e sua função. Foto: Pedro Conforte

A glândula tireoide fica localizada na parte anterior do pescoço e tem a importante função de produzir os hormônios Triiodotironina – T3 e Tiroxina – T4.

Pode pesar até 25 gramas e tem formato de uma borboleta ou de um escudo, o que deu origem ao nome. Thyreós (escudo) e Óides (forma de). Quando essa glândula não funciona corretamente pode liberar hormônios em excesso (Hipertireoidismo) ou em quantidades insuficientes (Hipotireoidismo).

A liberação em quantidades não adequadas pode trazer sérios transtornos para a saúde, já que é responsável pela regulação de vários sistemas. A tireoide tem importante papel em crianças e adolescentes, interferindo no crescimento, controle de peso, no humor e emoções, e também nos hormônios sexuais com ação na fertilidade e ciclos menstruais. Age no controle de batimentos cardíacos, funcionamento do intestino e até mesmo no controle do colesterol.

Gestantes

A gravidez tem impacto profundo na glândula tireoide e na sua função. Durante o período gestacional, a glândula sofre um aumento de cerca de 10% em seu tamanho, isso em países com nutrição de iodo adequada. Em áreas com deficiência de iodo, esse aumento é de 20% a 40%.

A produção dos hormônios tiroxina (T4) e Triiodotironina(T3) aumenta em cerca de 50%, conjuntamente a um aumento de 50% também nas necessidades diárias de iodo. Essas mudanças fisiológicas ocorrem perfeitamente em mulheres saudáveis, porém, a disfunção tireoidiana pode ocorrer em muitas grávidas, em razão de processos patológicos. Além disso, podem surgir nódulos e câncer, e o acompanhamento adequado tem de ser feito. Portanto, a investigação antes da gravidez, durante e no pós-parto é tão necessária.

O hipotireoidismo é a alteração funcional endócrina mais comum. A diversidade de efeitos periféricos e a ampla variação da intensidade da doença fazem do hipotireoidismo uma entidade clínica ardilosa.

O espectro clínico inconstante depende da idade, do sexo, da condição física e do grau da carência hormonal do paciente. Quando presente em recém-nascidos, pode trazer sérias consequências permanentes se não tratado, inclusive retardo mental, enquanto em crianças e adolescentes induz atraso do crescimento e do desenvolvimento físico.

Em adultos, provoca redução generalizada dos processos metabólicos. As manifestações clínicas, características do distúrbio, eventualmente presentes nos mais jovens, encontram-se frequentemente ausentes ou são menos perceptíveis nos idosos. Quando suspeitado, o diagnóstico em geral pode ser rapidamente confirmado ou excluído, e o tratamento instituído de forma precoce, tornando o prognóstico do paciente excelente.
Durante a gravidez, quanto mais precoce for a identificação das desordens tireoidianas, mais rápido será o acompanhamento e tratamento, prevenindo, assim, complicações maternas e fetais como abortos, pré-eclâmpsia, prematuridade, dentre outras.

Algumas crianças podem nascer com distúrbio do funcionamento da tireoide (Hipotireoidismo Congênito), o que pode trazer sérios problemas se não for detectado precocemente. Por isso a importância da realização do “Teste do Pezinho”, preferencialmente entre o terceiro e quinto dia de vida do bebê. Esse importante exame de triagem neonatal pode diagnosticar essa e outras doenças que não apresentam sintomas nos primeiros dias de vida, mas que se descobertas precocemente, possibilitam o tratamento, evitando graves problemas para a saúde do recém-nascido.

A dosagem dos hormônios da tireoide é feita através da coleta de sangue e deve ser realizada quando solicitada por um médico, que o fará mediante suspeita clínica de sua alteração pelos sintomas relatados e observados ou cumprindo protocolos assistenciais de rastreamento de sua especialidade.

Doutor Raphael Riodades é médico da Universidade Federal Fluminense (UFF) com atuação em Ginecologia e Nutrologia e especialização em Gestão de Saúde Pública

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *