sábado, 31 de outubro de 2020

Doação de leite materno: começo positivo em Maricá

A doação pode ser feita independente da quantidade de leite materno coletado pela mãe. Foto: Patricia Vivas

A Semana Estadual de Doação de Leite Materno começou nesta segunda-feira (20) e em Maricá o resultado já está sendo positivo. Antes da divulgação da campanha dez mães doavam semanalmente na Sala de Coleta de Leite Materno e Apoio a Amamentação do Posto de Saúde Central, no Centro do município. No entanto, logo no primeiro dia mais três faziam parte do time de doadoras.

De acordo com a coordenadora da sala, Karina Oliveira, a expectativa é conseguir dobrar o número de mães que doam leite materno nesta semana.

“Antes da campanha nós estávamos coletando cerca de três litros de leite por semana e agora esperamos pelo menos dobrar esse número, já que esse leite é imprescindível para a saúde do recém-nascido”, afirmou.

Segundo a coordenadora todo o leite doado é encaminhado para o Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP), no Centro de Niterói, onde é feita a distribuição para alimentação de bebês que se encontram em Unidades de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN).

“Esses bebês precisam desse leite, pois contém nutrientes e anticorpos que auxiliam na saúde do recém-nascido”, afirmou Karina.

A assistente social e mãe doadora de leite materno, Bruna Rosalino, contou que a doação é tranquila e satisfatória.

“No início eu tive muita dificuldade em amamentar minha filha e contei com o banco de leite materno. Após conversar com minha médica e receber todas as orientações eu quis retribuir e ajudar. É uma sensação boa, de estar contribuindo com quem precisa e não custa nada”, disse.

Solidariedade

As mães que quiserem doar o leite materno podem comparecer à sala ou ligar para se inscreverem. Após a inscrição profissionais vão até a residência da doadora para passar as devidas orientações e a coleta é realizada pela própria mãe. Ela deve conservar o leite congelado em um pote de vidro com tampa de plástico e semanalmente uma equipe irá buscá-lo.

“Nós tentamos facilitar o máximo possível a vida da mãe. Ela pode ficar à vontade para coletar na hora que for mais conveniente para ela e na sua própria residência. Ressaltando que qualquer quantidade de leite materno já ajuda muito”, conta Karina.

Quanto ao mito de que doando poderá faltar leite para o seu próprio filho, a coordenadora explica que “quanto mais o bebê em casa é amamentado, mais a mãe produzirá leite, portanto, não há esse risco”.

Serviço:

A Sala de Coleta de Leite Materno e Apoio a Amamentação do Posto Central também pode ser procurada por mães que encontram dificuldades e sentem dor na amamentação. O endereço é: Rua Clímaco Pereira, nº 375, Centro de Maricá. O atendimento é feito de segunda a sexta-feira, das 8h as 17h. A lactante interessada em doar também pode entrar em contato pelo telefone 2637-3395 e solicitar a visita de uma equipe em sua residência.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *