domingo, 17 de janeiro de 2021

Elefante marinho é encontrado em praia de Maricá

Orientação é que banhistas não se aproximem do animal. Foto: via Grupo Plantão Enfoco

Um elefante marinho do sul, aparentemente jovem, que pesa aproximadamente 50 quilos foi encontrado por banhistas na tarde deste domingo (12), na Praia da Sacristia, em Ponta Negra, Maricá.

O animal descansava em cima de uma pedra quando foi encontrado. Um membro da ‘Econservation – Estudos e Projetos Ambientais’ esteve no local e orientou que as pessoas se afastassem do animal, devido riscos de transmissão de doenças.

Nesta segunda-feira (13), a equipe deve retornar à praia para verificar se o elefante marinho permanece no local. Ele está com ferimentos leves de escoriações naturais devido ao local com pedras.

A Secretaria de Cidade Sustentável de Maricá informou que a cidade é contemplada no Projeto de Monitoramento de Praia – Bacia de Santos, “uma condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras. A empresa foi acionada e, através do projeto está acompanhando a situação, junto com a secretaria. Esse é o procedimento adotado em todas as ocasiões em que animais apareceram no litoral da cidade”. 

Espécie

Segundo especialistas, o elefante marinho do sul é um representante da mesma família das focas, sendo encontrado no hemisfério sul.

O animal percorre longas distâncias, alimentando-se de peixes e moluscos. A ocorrência mais esperada em praias continentais se dá durante a primavera e o verão, quando a espécie deixa a área reprodutiva nas ilhas subantárticas.

Publicada às 8h48

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

5 thoughts on “Elefante marinho é encontrado em praia de Maricá

  1. Ano passado tivemos um aqui em itaipuaçu. Demoraram muito a resgatar,achando que ele estava tentando voltar para o mar,já que semanas antes apareceu tbm em Camboinhas e itaquatiara. Essas praias ficam uma logo depois da outra. Eu q não sou bióloga,percebi que estávamos em uma época de muita ressaca,o q achei não estar deixando ele voltar. Ele não conseguia arrebentar as ondas e,consequentemente estava fraco,não conseguindo comer. O socorro demorou e quando o levaram ele não aguentou 24hrs. Fora que levaram ele(acho q para esse local mesmo) em um caixote de madeira dentro de um carro despreparado para esse tipo de transporte. Dá pra perceber que esse pequenino é filhote,assustado,deve estar com fome.

  2. Que bom que vcs estão acompanhando, quando chegamos ficamos muito preocupados pois o animal estava com machucados… tomara que ele encontre o caminho de casa…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *