terça, 24 de novembro de 2020

Estabelecimentos do Rio recebem multas por irregularidades

Em quase um mês, foram fiscalizados 771 estabelecimentos. Foto: Divulgação

A Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses, realizou neste sábado (18), nova operação específica para conferir irregularidades relativas ao coronavírus em mercados, drogarias e demais estabelecimentos autorizados a funcionar.

Técnicos do órgão vinculado à Secretaria Municipal de Saúde fizeram mais quatro ações direcionadas e aplicaram infrações, por falta de higiene.

A equipe atua 24 horas desde a última segunda-feira (13) para atender, em especial, a demandas da Central 1746. Na semana inteira, foram feitas 270 vistorias, com 69 multas, a maioria, por falta de higiene e de dispensadores de sabão líquido e de papel-toalha, além de irregularidades na venda do álcool 70% em gel.

Em quase um mês da operação iniciada em 19 de março, foram inspecionados 771 estabelecimentos, com as ações resultando em 161 infrações.

Quais os estabelecimentos

Os estabelecimentos são: hortifrútis, supermercados, lojas de conveniências de posto de combustível e farmácias, entre outros pontos comerciais, onde os técnicos conferem a limpeza do local, os uniformes dos funcionários, sistemas de climatização e água, gerenciamento de resíduos, aspectos estruturais e demais condições higiênico-sanitárias.

Na sexta-feira (17), por exemplo, as equipes inspecionaram 52 comércios e aplicaram 11 infrações, todas por questões sanitárias essenciais à prevenção do novo vírus. Fiscais estiveram em duas farmácias para verificar a venda ilegal de testes rápidos para Covid-19, mas sem confirmação das denúncias.

Orientações aos funcionários

As equipes reforçam também as orientações sobre as normas a serem cumpridas, como a obrigatoriedade de sabão, papel-toalha descartável e lixeira com tampa e acionada por pedal em banheiros, que ganham adesivos com mensagens que alertam para a importância da higienização das mãos.

As ações envolvem técnicos das coordenações de Fiscalização Sanitária, de Alimentos, de Engenharia e de Saúde, e ainda do Núcleo de Integração de Fiscalização em Ambientes de Trabalho (Nifat), todas integrantes da equipe de plantão 24 horas para demandas do 1746.

Álcool gel para análise – Denúncias sobre irregularidades no álcool 70% motivaram nesta sexta o recolhimento de amostras do produto comercializado em dois estabelecimentos farmacêuticos de Campo Grande, na Zona Oeste, com o material seguindo para análise.

A Vigilância vem intensificando as fiscalizações em lojas do seguimento desde segunda-feira (13), quando recebeu as primeiras denúncias sobre testes rápidos em lojas do Leblon e da Barra da Tijuca.

Nos últimos seis dias, foram vistoriadas 34 farmácias, nove delas a partir de demanda da Central 1746 sobre a venda e a realização do produto, práticas reguladas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) apenas para unidades hospitalares. No total, os fiscais aplicaram 5 multas e apreenderam álcool gel em oito comércios.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *