quarta, 12 de maio de 2021

Falta de vacina Coronavac em postos de São Gonçalo

Publicada às 15h42. Atualizada às 16h17.

Equipes da Ronda Ostensiva Municipal – (ROMU) foram acionadas para conter a confusão. Foto: Vitor Soares

Quem procurou os pontos de vacinação de São Gonçalo para a aplicação da segunda dose da Coronavac, vacina contra a Covid-19, acabou voltando para casa sem o imunizante, na manhã e tarde desta segunda-feira (3).

No Polo Sanitário Hélio Cruz, em Alcântara, houve tumulto e até relatos de pessoas atirando pedras, durante esta tarde. Equipes da Ronda Ostensiva Municipal – (ROMU) foram acionadas para conter a confusão.

“Estou aqui desde às 9h da manhã, num sol quente, e agora, 15h da tarde, me informaram que não tem a vacina da Coronavac, só Astranezeca. Como que faz? Isso é uma falta de respeito com a população. Quando falaram começou uma confusão, um empurra empurra, tinha até pedra voando. Foi assustador”, declarou o aposentado José Silva, de 65 anos.

De acordo com a Prefeitura de São Gonçalo, a imunização da segunda dose da Coronavac aconteceria de 8h às 17h, em seis pontos de vacinação, mas às 15h30 desta segunda, dois deles já não tinham o imunizante, gerando revolta na população.

Os pontos de imunização são: polos sanitários Washington Luiz, no Zé Garoto; e Hélio Cruz, em Alcântara, além dos drive-thrus da Umpa de Nova Cidade; Clube Mauá, no Centro; Centro de Tradições Nordestinas, em Neves e Cras de Vista Alegre. No entanto, as vacinas no Hélio Cruz e Washington Luiz já acabaram.

Procurada, a Secretaria de Saúde de São Gonçalo informou que mais de 3 mil doses foram destinadas a seis unidades de atendimento, exclusivamente para aplicação da segunda dose da CoronaVac, o que atende à demanda normal diária.

De acordo com a pasta, a procura nesta segunda-feira foi maior do que nas últimas semanas, pois “o imunizante já se esgotou em várias cidades”.

“A Secretaria de Saúde optou por retomar a vacinação nesta segunda-feira, a fim de concluir o processo de imunização de mais de 3 mil moradores. E explica que o procedimento será retomado assim que o município receber novas doses da CoronaVac. Em relação ao tumulto registrado no Pólo Sanitário Dr. Hélio Cruz, em Alcântara, a Guarda Municipal foi acionada para controlar a situação, tendo em vista que muitas pessoas buscaram atendimento naquele local, depois que a vacina se esgotou nas demais unidades que ofereciam a vacinação, no início da tarde”, diz a nota.

A prefeitura também esclareceu que funcionários da unidade informaram sobre o término das doses a quem chegava em busca de vacinas.

A vacinação da AstraZeneca continua nos 12 pontos de vacinação, para a primeira dose e segunda, para quem já tem mais de 12 semanas vacinado.

Pela manhã, problema parecido ocorreu no Polo Sanitário Doutor Augusto Senna, no Rio do Ouro. Isso por conta das longas filas, ausência de informação e sol na cabeça. Centenas de gonçalenses que buscaram se vacinar contra à Covid-19 precisaram por mais de uma hora e alguns, inclusive, não conseguiram receber a imunização da segunda dose da Coronavac, pois a unidade só detém um tipo de imunizante: a Astrazeneca.

Se de um lado houve decepção, de outro a alegria e o alívio pela imunização da segunda dose com a imunizante disponível em Rio do Ouro. O empresário Rodrigo Guimarães, de 65 anos, ressaltou a importância da vacinação e dos métodos de prevenção contra a doença.

“Bom, agora sim, estou vacinado. Mas não é por isso que vamos relaxar. Então, manteremos os cuidados necessários como o uso da máscara e o álcool em gel. Por favor, não aglomerem. Vocês podem matar quem vocês amam”, disse o morador do bairro Várzea das Moças.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');