quarta, 21 de outubro de 2020

Família vítima de chacina é sepultada em Niterói

Foram enterrados na tarde desta terça-feira (22), em Niterói, os corpos dos primos Renan Trigueiro de Almeida, de 20, Gabriel Trigueiro de Oliveira, de 19, e do tio deles Rodrigo Avelino Braga, 38, vítimas da chacina no último domingo (20), em Itaboraí. O sepultamento ocorreu por volta das 16h, no Cemitério Municipal do Maruí, no Barreto.

Cerca de 150 pessoas entre parentes e amigos das vítimas acompanharam os cortejos, marcados pela dor e comoção. Os corpos foram sepultados ao lado um do outro. Abalada, a família não falou com a imprensa.

As outras vítimas da chacina Allan Patrick Pinto Vicente, 21 anos, Hércules de Souza Costa, 21 anos, Michael Douglas Machado, 25, Débora Rodrigues, de 46, Vanderson dos Santos Silva, 18 anos e Pablo Damasceno dos Esteves, 26 anos, foram sepultadas no Cemitério Municipal São João Batista, em Itaboraí.

Os corpos de Rodrigo, Renan e Gabriel foram enterrados no Cemitério Municipal do Maruí (Foto: Anderson Justino/Colaboração)

O caso

No último domingo (20), nove pessoas foram assassinadas após um ataque criminoso em pelo menos três bairros de Itaboraí: Marambaia, Ampliação e Granjas Cabuçu. A chacina teve início pouco antes da meia noite, quando homens armados atacaram um grupo de amigos que estava em um trailer na Avenida Cabo José Rodrigues. Em seguida, eles partiram para a Rua da Igualdade, onde foram mortas três pessoas da mesma família. As outras duas mortes foram nos bairros Ampliação e Granjas Cabuçu. No ataque, outras três pessoas foram feridas por tiros. Elas foram atendidas no Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), em São Gonçalo, e já receberam alta.

Na manhã de segunda-feira (21), um décimo corpo foi encontrado no bairro Outeiro das Pedras. Inicialmente a Polícia Civil descartou a possibilidade de que a morte tenha ocorrido em decorrência da chacina.

O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG). A Polícia não descarta as hipóteses de ataques de bandidos ou grupos milicianos que atuam em Itaboraí.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *