terça, 22 de setembro de 2020

Feiras totalmente liberadas em São Gonçalo

As principais feiras da cidade ficam no Gradim, Neves e Alcântara e funcionam sempre aos finais de semana, a partir das 6h. Foto: Arquivo Pessoal – Cátia Plantas

As feiras foram autorizadas em São Gonçalo e já podem voltar a funcionar – em todos os segmentos – segundo a prefeitura. O decreto foi publicado em Diário Oficial nesta sexta-feira (11). As principais feiras da cidade ficam nos bairros do Gradim, Neves e Alcântara e funcionam sempre aos finais de semana, das 6h às 14h.

A medida atende reivindicação de boa parte dos feirantes que estavam impossibilitados de trabalhar, há cerca de seis meses, devido às medidas de restrição contra a Covid-19. Com o avanço das flexibilizações, desde o final de julho, apenas as barracas de gênero alimentício e artesanato estavam autorizadas a funcionar.

Cansados de ficar parados em casa, sem poder trabalhar e ter uma fonte de renda, alguns trabalhadores da Rua José Augusto Pereira dos Santos, popularmente conhecida como ‘Rua da Feira’, em Neves, foram até o local no último domingo (6), mas acabaram sendo alvos de uma fiscalização da Guarda Municipal.

A postura gerou frustração aos comerciantes, como foi o caso de Cátia Plantas, de 48 anos, que trabalha há 20 no local com venda de plantas, vasos e terras, e conta com a ajuda do esposo e dos três filhos para executar os serviços.

Cátia Corrêa ao lado dos filhos Camilla, Wallace e Wesley durante trabalho na feira. Foto: Arquivo Pessoal – Cátia Plantas

“Estamos desde março sem trabalhar. Há dois meses a prefeitura liberou só para vendas de frutas, legumes e verduras. Eu trabalho com plantas. Neste domingo [6] a gente cansado e sem ajuda da prefeitura fomos trabalhar. Eu estava lá e chegaram os fiscais com Guarda Municipal e Polícia, como se a gente fosse bandido”, conta.

A denúncia chegou até o vereador Lucas Muniz (PP) que fez coro da denúncia pelas redes sociais.

“Fiquei muito feliz em ler nesta sexta-feira, que o prefeito se sensibilizou e recuou autorizando que os feirantes todos possam trabalhar”, declarou.

Tradições Nordestinas

Antes da liberação nesta sexta, os trabalhadores também argumentaram que o Centro de Tradições Nordestinas – Severo Embaixador Nordestino, próximo dali, já estava funcionando.

O espaço, em questão, está abrindo com a capacidade de lotação reduzida e todas as medidas de proteção estão sendo adotadas para preservar a saúde das pessoas, como o uso do álcool gel e da máscara, bem como o distanciamento entre os frequentadores.

Atualmente, o Centro de Tradições Nordestinas – Severo Embaixador Nordestino funciona às sextas-feiras, das 18h às 22h; aos sábados, das 12h às 22h; aos domingos, das 10h às 20h; em véspera de feriado, das 18h às 22h.

“Graças a Deus que as feiras estão de volta. É o nosso ganha pão. A gente vive disso e a gente precisa trabalhar dignamente. Estávamos passando por muita humilhação com os fiscais. Agora vai dar tudo certo. Estamos preparados, usamos máscara, álcool em gel. Infelizmente a pandemia está aí, mas a gente precisa trabalhar. A prefeitura em momento nenhum deu suporte. Nesse tempo todo eu fiquei postando e vendendo na internet”

Cátia Corrêa
(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *