segunda, 21 de setembro de 2020

Feriado de praias movimentadas em Niterói

Frequentadores desrespeitam normas de aglomeração. Foto: Marcelo Tavares

O feriado do Dia da Independência levou uma multidão de banhistas para as areias das praias da Região Oceânica de Niterói nesta segunda-feira (7). Apesar da proibição, frequentadores ignoraram as medidas de isolamento social e permaneceram nos locais.

No acesso para à praia de Camboinhas, por exemplo, houve congestionamento no início da tarde. Operadores da Niterói Transportes e Trânsito (Nittrans) fiscalizaram o fluxo de veículos.

Com estacionamentos lotados, por volta das 12h, banhistas ainda chegavam para aproveitar o feriado de sol entre nuvens na praia. O público era orientado por agentes da Guarda Municipal sobre a proibição de permanecer nas areias.

Em Piratininga, que estava com bandeira vermelha por toda extensão da faixa de areia, alguns frequentadores praticavam esportes, porém, sem máscara – diferente do recomendado pela Prefeitura.

Feriado com sol atraiu banhistas para a praia de Piratininga, apesar da proibição. Foto: Marcelo Tavares

De acordo com o governo municipal, o acesso às praias da cidade está liberado apenas para a prática de exercícios físicos individuais das 6h às 12h30 e das 16h às 22h. O uso da máscara nas ruas e na areia é obrigatório para impedir a disseminação da Covid-19. 

A Prefeitura disse que sempre que a Guarda Municipal flagra pessoas fazendo o uso da praia para lazer, orienta e explica que a cidade está no estágio amarelo nível 2 do Plano de Transição Gradual para o Novo Normal e a permanência no local e o banho de mar ainda não estão liberados.

O governo municipal também disse que agentes realizam varreduras nas praias e solicitam a saída de pessoas fora dos horários estipulados para as práticas de exercícios físicos.

“Durante o fim de semana, além da fiscalização, a Guarda Municipal voltou a realizar um trabalho de conscientização dos moradores falando sobre a importância de cumprir os protocolos de higiene e distanciamento social. O trabalho permanece e quem se recusar a seguir as orientações dos agentes pode ser multado e, em último caso, levado para a delegacia”, explicou.

A Prefeitura reitera que a participação da população é fundamental para deter o avanço da pandemia na cidade. Atualmente, Niterói tem a menor taxa de letalidade da Região Metropolitana e a menor taxa de ocupação de leitos de Covid-19.

Desde o dia 21 de maio, quando se tornou obrigatório o uso de máscaras na cidade, já foram aplicadas mais de mil multas no valor de R$ 180.

Plano

O Plano de Transição Gradual para o Novo Normal tem um sistema de cores para identificar estágios de combate ao novo coronavírus e níveis de restrição de circulação e isolamento social que serão colocados em prática.

Os estágios têm as cores roxa (situação extremamente grave, com índice entre 30 e 20,01), vermelho (muito grave – entre 20 e 15,01), laranja (atenção máxima – entre 15 e 10,01), amarelo nível 2 (alerta máximo – 10 e 5,01) e amarelo nível 1 (alerta – 5,0 e 0). O sinal verde só deverá ser adotado quando estiver disponível uma vacina contra a Covid-19.

O comitê científico, formado por especialistas da UFF, UFRJ e Fiocruz, analisa permanentemente dados como número de leitos disponíveis, casos confirmados e óbitos para chegar ao indicador síntese que orienta o Plano de Transição Gradual para o Novo Normal.

O plano foi desenvolvido por um grupo de trabalho, que contou com a participação de técnicos da Prefeitura e especialistas do meio acadêmico, e é baseado na ciência e nas melhores experiências internacionais. A dinâmica de todo esse processo é condicionada pelo comportamento dos cidadãos e pelo ciclo da epidemia.     

Final de semana

Neste domingo (6), as areias de Ipanema e Copacabana e do Aterro do Flamengo receberam milhares de banhistas, entre cariocas e turistas, provocando aglomeração e desrespeitando uma das regras de ouro da prevenção à pandemia de Covid-19.

Enquanto nos calçadões era grande o número de pessoas fazendo o uso de máscaras, nas areias era raro quem estava usando o equipamento de proteção facial. Os banhistas ficavam na areia e usavam guarda-sóis e cadeiras de praia, que não estão liberados pela prefeitura do Rio. O decreto do prefeito Marcelo Crivella autoriza apenas o banho de mar, e não a permanência na areia.

Com Agência Brasil

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *