domingo, 25 de outubro de 2020

Gigogas continuam aparecendo em praias de Cabo Frio

Foto: Divulgação/ Ascom Cabo Frio

A Prefeitura de Cabro Frio realiza, diariamente, a limpeza da faixa de areia na orla de Tamoios em horários e trechos específicos. Esse trabalho foi intensificado desde a chegada de taboas e gigogas, em dezembro de 2019. A localidade ainda sofre com as consequências da abertura das lagoas no Norte Fluminense. Desde o episódio, foram coletados cerca de 30 caminhões, com capacidade de 16 toneladas cada, em toda a extensão da praia.

A orla possui cerca de 13 quilômetros de extensão, cercada por loteamentos e áreas de preservação ambiental, fatores que dificultam a operação, que é realizada diariamente em trechos diferentes. A limpeza tem início às 5h e se estende até às 11h.

Cerca de 3 caminhões são recolhidos por semana somente nas praias dos loteamentos de Tamoios. Sendo que, na última chuva forte que atingiu a cidade, na semana passada, foram coletados 6 caminhões de vegetação.

O presidente da autarquia, Dario Guagliardi, reforça que o trabalho realizado pelas equipes segue uma rotina para atender toda a extensão da orla.

“A limpeza ocorre diariamente seguindo um esquema preestabelecido em toda a faixa de areia da orla. No entanto, não há como conter a força da natureza que despeja o material vindo do Rio São João em períodos de chuva, como o ocorrido nas últimas semanas. O grande desafio é pela extensão da orla”, comentou Dario.

As plantas aquáticas chegaram a diversas praias do município devido a abertura na barra da Lagoa e do Paulista, nos municípios de Quissamã e Carapebus, no Norte Fluminense. O secretário de Meio Ambiente, Mario Flávio Moreira, explica que essas plantas são comuns no Rio São João, na Lagoa de Juturnaíba e em outros sistemas de água doce.

“Essas plantas de água doce, como aguapés, gigogas e taboas podem chegar à faixa de areia da orla de Tamoios em períodos de muita chuva. Existe um monitoramento constante da Secretaria para evitar qualquer desequilíbrio. O que ocorreu no norte do estado foi a abertura ilegal da barra das lagoas liberando esse material e, como consequência, as praias em todo município foram afetadas. Na ocasião, fizemos uma força tarefa entre a Secretaria, a Comsercaf e voluntários para a limpeza e órgãos ambientais”, comentou.

A procuradoria de Cabo Frio entrou, à época, com uma representação ao Ministério Público Federal (MPF) e ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) contra os municípios cobrando responsabilidade pelo crime ambiental.

A população pode solicitar serviços por meio do telefone de contato da autarquia em Tamoios (22) 2646-1584 ou pelo e-mail [email protected]

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *