sexta, 23 de outubro de 2020

Hospital de campanha de SG segue de portas fechadas

Em um primeiro momento, a unidade seria inaugurada em abril, o que não aconteceu. Foto: Arquivo/Marcelo Tavares

Prometido para abrir as portas neste domingo (17) o hospital de campanha de São Gonçalo continua sem receber pacientes. Até o momento a Secretaria de Estado de Saúde não informou o por quê da inauguração ter sido cancelada e nem informou uma nova data. Enquanto isso, os casos de Covid-19 na cidade continuam crescendo. De acordo com o último boletim divulgado pela prefeitura, São Gonçalo tem 521 casos confirmados e 84 mortes.

Inicialmente programado para inaugurar no final do mês passado, o Estado alterou a data de abertura para primeiro semestre de maio. Nesta semana a Secretaria de Estado de Saúde afirmou que a unidade em São Gonçalo abriria neste domingo e que caso isso não acontecesse a Iabas – Organização Social responsável pelo hospital – sofreria sanções contratuais. Apesar disso, neste domingo nenhum órgão do governo estadual se pronunciou.

Durante a manhã, homens trabalhavam na parte estrutural do hospital de campanha, o que não vinha acontecendo nos últimos dias. Segundo testemunhas que moram próximo ao hospital, o movimento de operários era mínimo durante a semana.

Outro problema que a unidade enfrenta para poder abrir as portas é a verba de apoio que a prefeitura de Niterói prometeu dar para o Hospital de Campanha da cidade vizinha. Nesta quinta (14) o prefeito Rodrigo Neves disse que os R$ 45 milhões continuavam nos cofres municipais. Apesar da assintura do termo com o Governo do Estado, a falta de um projeto detalhado de como o dinheiro seria usado impede que a transferência seja feita, segundo Neves.

De acordo com a previsão inicial a unidade abriria com 200 leitos para receber pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) infectados pelo novo coronavírus.

Edmar Santos pode deixar o cargo em meio a pandemia

O médico anestesista Edmar Santos, que conduz a pasta de Saúde desde o início do governo de Wilson Witzel (PSC), pode deixar o cargo nos próximos dias. Fontes ligadas ao governo, disseram neste domingo (17) que Edmar ficou desgastado após uma série de denúncias, que resultaram na prisão do subsecretário Gabriell Neves por fraudes em contratações emergenciais.

Apesar da especulação, tanto a assessoria do governador Witzel, quando da Secretaria de Saúde, não se pronunciaram sobre o assunto.

Publicada às 15h49

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *