Igrejas reabrem a partir de quarta em Niterói, São Gonçalo e Maricá

Catedral de São João, em Niterói, fechada há três meses. Foto: Marcelo Tavares

Após três meses de portas fechadas com missas e atividades religiosas sendo realizadas de forma virtual, devido à pandemia do novo coronavírus, igrejas de Niterói, São Gonçalo e Maricá retornam as atividades presenciais a partir da próxima quarta-feira (1º).

A retomada das celebrações acontece após a flexibilização do isolamento social nas cidades. Em decreto publicado nesta segunda-feira (29) pela Arquidiocese de Niterói, que também responde por Maricá e São Gonçalo, as igrejas funcionarão de forma parcial e dentro das realidades e autorizações de cada município.

O Arcebispo Metropolitano, Dom José Francisco Rezende, reitera que todas as orientações continuam válidas, tendo em vista a segurança de todos, em especial das pessoas mais vulneráveis, como idosos com mais de 60 anos, considerados grupo de risco.

No dia 31 de maio a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) enviou um documento a todo episcopado brasileiro, com orientações para o retorno das atividades presenciais, de acordo com a realidade de cada paróquia.

Foi orientado que, sejam afixados em lugares visíveis, cartazes com orientações quanto às regras de higiene e distanciamento, como a utilização de álcool em gel, antes de entrar na igreja.

Distanciamento e máscara serão obrigatórios nas igrejas. Foto: Pedro Conforte
Distanciamento e máscara serão obrigatórios nas igrejas. Foto: Pedro Conforte

Nas celebrações, os bancos devem ser marcados, garantindo o afastamento mínimo de 1,5 m de uma pessoa para a outra. Deverá haver, ainda, marcações no chão, para garantir o distanciamento, por exemplo, no momento da Santa Comunhão. Para melhor organização do número de fiéis, senhas ou outros meios de controle serão utilizadas para que se evite tumulto na chegada às celebrações; e ainda para que não haja constrangimento de se solicitar que o fiel retorne para casa por falta de espaço seguro.

O uso da máscara é obrigatório durante toda a permanência na igreja, e só é autorizado a retirada na hora da comunhão, que será distribuída exclusivamente nas mãos.

Os horários das missas ficará a critério de cada paróquia, já o limite de fiéis no templo e celebrações como batismo e casamento serão esclarecidos pela arquidiocese na próxima quarta-feira.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

10 thoughts on “Igrejas reabrem a partir de quarta em Niterói, São Gonçalo e Maricá

  1. Quero saber se vai ter missa para pessoas com mais de 60 anos….

  2. Essa iniciativa partiu de quem? Se foi de um médico infectologista eu aprovo, do contrário sou contra mesmo porque o virus ainda está por aí matando. Só depois de uma vacina é que teremos tranquilidade.

  3. Sempre passo pela Catedral de São João. Sinto mta falta da Capela do Santíssimo

  4. Isso é um absurdo, com voltar às atividades num momento tão forte ainda dessa pandemia? Meu Deus!

  5. Eu concordo com a reabertura das igrejas. Desde que seja respeitado os cuidados como o uso de máscaras, álcool em gel, distância entre os bancos e um limite de quantidade de pessoas. O bom senso serve pra qualquer ocasião.

  6. Que bom,fico feliz em saber dessa medida.
    So espero que os assistentes respeitem as novas normas a serem cumpridas e o bom senso prevaleca sempre,independente da religiao
    Para o bem de todos.

  7. Caríssima Marinete, a mesma pergunta valeria então para supermercados, lojas de materiais de construção, salões de beleza, e tantos outros serviços que estão funcionando normalmente. Porque os templos religiosos deveriam ficar fechados mais tempo, enquanto essas e outras atividades estão funcionando normalmente? A minha empresa por exemplo, não deixou de funcionar nenhum dia sequer. Com certeza nas igrejas, as pessoas respeitarão muito mais as regras do que tenho visto nos supermercados, por exemplo, pois na igreja existe um respeito e uma obediência ao padre, que são inerentes à formação cristã que os católicos recebem desde criança.
    E se você não sabe, as igrejas só foram liberadas para preencher apenas 25% da capacidade. Ora, numa igreja onde cabem 100 pessoas, apenas 25 poderão entrar. Então não haverá aglomeração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *