terça, 01 de dezembro de 2020

Imagem em vídeos infantis preocupa pais e responsáveis

Escultura estava exposta em Tóquio, no Japão. Mas já foi destruída. Foto: Reprodução/Facebook

Aquilo que deveria ser inocente e de conteúdo infantil para crianças, se tornou motivo de preocupação para pais e responsáveis. Isso porque em vídeos, publicados em redes sociais direcionados ao público infantil, crianças estariam sendo instruídas a cometer suicídio. Imagens de uma boneca conhecida como ‘Momo’ aparecem entre os vídeos ensinando a criança como cortar os pulsos.

Psiquiatra da Universidade Federal Fluminense (UFF), Jairo Werner explica que a questão é bem maior que o próprio vídeo e faz um alerta aos pais:

“Os pais tem que estar atentos, é difícil ter um controle do que o filho vê, muitas vezes por falta de tempo. Hoje está tendo muita transferência da atenção da criança para o celular, os pais desaprenderam a dar atenção aos filhos, e eles acabam aprendendo mais pela internet do que com os próprios pais. Existe a angustia da separação dos país e da linha tênue da vida e isso pode ser multiplicado após ver esse vídeo, causando grandes traumas nas crianças. “

Moradora de Minas Gerais, Daniela de Almeida Barbosa, de 23 anos, a mãe do pequeno Miguel, de 5 anos, revela que o filho foi uma das vítimas do ataque virtual.

“Minha reação foi de impotência e muito medo e ao mesmo tempo alívio que não aconteceu nada de grave, depois chorei muito!”, lamenta.

Daniela informou ainda que já tinha notado mudança no comportamento do filho, que se apresentava irritado e assustado.

“Conversei muito com ele expliquei que não pode, que são pessoas más por trás daqueles desenhos e que ele ficará sem YouTube por muito tempo”, esclareceu a mãe acrescentando ainda a naturalidade com que o filho explicou o vídeo: “Ultimamente estava com muitos pesadelos, falou comigo na maior naturalidade que a Momo é um mulher feia que ensina pegar faca para fazer dodói!”.

Em nota, a Polícia Civil informou que não houve nenhum caso de criança brasileira tentando cometer suicídio.

“De acordo com delegado da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), o vídeo que viralizou foi criado em versão na língua inglesa e espanhola, não feito para crianças do Brasil. E que o vídeo foi lançado no youtube e que já foi tirado do ar, impossibilitando saber a origem. Nenhum caso de criança brasileira foi registrado tentando cometer o suicídio.”

Origem da Momo

A popular conhecida boneca ‘Momo’ se trata duma escultura japonesa “Mulher Pássaro” e faz parte do Museu Vanilla Gallery, em Tóquio, no Japão. Segundo seu criador Keisuke Aiso, de 43 anos, Momo foi inspirada em uma lenda japonesa em que uma mulher morre durante o parto e volta à vida com metade do corpo de uma ave para assombrar a área em que faleceu.

Relação com desafios suicidas

A momo chegou na internet em 2018 através de um jogo de terror e chegou a ser comparada com a ‘Baleia Azul’. O jogo foi viralizado pela plataforma Whatsapp e o objetivo era ligar para ela, onde um criminoso se passava pela boneca e fazia exigências a vítima com quem está conversando, além de enviar conteúdos de violência explicita.

O Youtube usou seu perfil na plataforma para se pronunciar, mas não esclareceu se pretende adotar medidas mais regidas para controlar publicações:

Debate nas Redes

Nas redes sociais, o debate sobre o vídeo está gerando discussão sobre deixar crianças usando celular sem a presença dos pais.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

1 thought on “Imagem em vídeos infantis preocupa pais e responsáveis

  1. É melhor que as crianças assistam desenhos na tv, pois além de não correr esse risco ainda tem o intervalo dos comerciais que faz com que a criança faça um intervalo entre a fantasia e a realidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *