quinta, 22 de outubro de 2020

Itaboraí entra na lista de casos suspeitos do novo Coronavírus

Cidade entrou para o boletim do Governo do Estado. Foto: Ascom/PMI

O município de Itaboraí entrou para o boletim com um caso suspeito de infecção pelo Novo Coronavírus (Covid-19), monitorados pela Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, nesta quarta-feira (4). Em 24 horas, foram descartados sete suspeitas e o Estado fechou o dia com 55 pacientes sob análise. São Gonçalo (2), Niterói (8) e Maricá (2) mantiveram o mesmo número já divulgado.

A Prefeitura de Itaboraí ainda emitiu um posicionamento sobre o boletim estadual. O município de Niterói também não informou onde os pacientes deram entrada, nem qual o perfil dos casos suspeitos. Na segunda-feira (2), o número de suspeitas na cidade aumentou para sete e, agora no último fechamento, chegou a oito.

Em São Gonçalo, a Prefeitura emitiu uma nota apenas sobre a análise do caso de uma idosa, de 69 anos, moradora do bairro Boassu. Ela apresentou sintomas da doença em até 15 dias de sua chegada ao Brasil, vinda da Itália.

Já em Maricá, continuam constando na lista dois casos suspeitos. Entretanto, na manhã de terça-feira (3), a Coordenação de Vigilância em Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde de Maricá, comunicou que o resultado do exame para Coronavírus de um dos pacientes suspeitos foi negativo.

“Apesar de a Secretaria Estadual de Saúde ter divulgado, na tarde desta terça-feira, que há dois casos suspeitos em análise, a Secretaria Municipal de Saúde de Maricá entrou na área do site estadual onde esses dados são compilados e confirmou que no sistema consta apenas um caso para Maricá e já classificado como negativo. A secretaria entrará em contato com o estado para solicitar a baixa no sistema”, disse na nota.

Ao todo, no Estado do Rio, são monitorados 55 casos suspeitos. Além das quatro cidades, os locais de residências dos pacientes foram identificados da seguinte maneira: Rio de Janeiro (22), Petrópolis (3), Duque de Caxias (2), Macaé (2), Barra Mansa (1), Nova Friburgo (1), Resende (1), Valença (1) e Volta Redonda (1).

Há ainda sete casos de pacientes que residem no exterior e em outros estados brasileiros, além de outro suspeito com local de residência em investigação.

Alerta

O ano de 2020 começou com a propagação de duas epidemias globais: a do Novo Coronavírus e a das informações falsas sobre o Covid-19 – uma combinação que pode ser perigosa à saúde pública. A Secretaria de Estado de Saúde alerta que a atual infodemia, isto é, a disseminação de ‘fake news’, acerca da nova doença respiratória dificulta a comunicação de orientações de prevenção e tratamento dos pacientes.

“Nesse momento, é muito importante ter clareza sobre como ocorre o contágio do coronavírus, os cuidados para se prevenir e quando procurar o serviço de saúde. Então, se as informações forem confusas ou falsas, a atuação de contingenciamento dos órgãos responsáveis fica comprometida, e há riscos para a população. Todos temos responsabilidade ao compartilhar qualquer conteúdo. Os perigos das ‘fake news’ são reais”, alerta o secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos.

A secretaria recomenda que, ao receber mensagens, fotos e vídeos em redes sociais ou aplicativos de conversas, é preciso avaliar a fonte da informação e confirmar a veracidade dos dados antes de encaminhá-los. Os órgãos e instituições oficiais são as fontes mais indicadas para esclarecer dúvidas sobre coronavírus, como as secretarias estaduais de Saúde.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *