segunda, 17 de maio de 2021

Já são 48 horas de buscas por militar desaparecido em praia do Rio

A operação ininterrupta de resgate conta com centenas de bombeiros, do Rio e de outros municípios, com apoio de motos-aquáticas, embarcações, quadriciclos, helicópteros e drones. Foto: via Grupo Plantão Enfoco

O Corpo de Bombeiros do Rio trabalha há mais de 48 horas nas buscas pelo tenente Ítalo J. P. dos Santos, de 30 anos. O militar, lotado no 2º Grupamento Marítimo da Barra da Tijuca (2º GMar), desapareceu durante treinamento do Curso de Salvamento no Mar (CSMar), na manhã de sexta-feira (23), na altura do Posto 2.

A operação ininterrupta de resgate conta com centenas de bombeiros, do Rio e de outros municípios, com apoio de motos-aquáticas, embarcações, quadriciclos, helicópteros e drones.

“Não vamos descansar enquanto não encontrarmos o Ítalo. Os trabalhos seguem 24 horas por dia, com empenho de toda a nossa estrutura e a dedicação dos nossos guarda-vidas e mergulhadores”, afirmou o secretário de Estado de Defesa Civil e comandante-geral do Corpo de Bombeiros RJ, coronel Leandro Monteiro.

Apoio à família

A corporação está dando todo o apoio à família do militar, por meio da Diretoria de Assistência Social (DAS).

“Os psicólogos do CBMERJ estão acompanhando os parentes. Falei pessoalmente com eles. O que aconteceu foi uma fatalidade. O Ítalo é um militar experiente, com formação diferenciada na nossa Academia, oito anos de corporação e triatleta. No momento do acidente, ele participava de uma bateria com outros alunos, usava equipamento de segurança e estava sob supervisão de monitores, mergulhadores e motos-aquáticas. Ele submergiu e não voltou à superfície. Desde então, todos os esforços estão sendo feitos para encontrá-lo. Não vamos parar”, reforçou o coronel Leandro Monteiro.

CSMar

O Curso de Salvamento no Mar do Corpo de Bombeiros RJ é referência nacional. Criado há quase 40 anos, ele habilita os guarda-vidas para atuar nos piores cenários, enfrentando fortes ondas, correntezas e obstáculos para salvar vidas. A capacitação dura cerca de 30 semanas, num total de 576 horas. As aulas simulam situações reais de busca e resgate no mar e acontecem em condições meteorológicas e climáticas adversas. Todos os alunos são acompanhados de perto por instrutores e monitores experientes e contam com equipamentos de segurança e resgate, como motos-aquáticas, pranchões, nadadeiras, bóias e botes.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');