segunda, 19 de outubro de 2020

Lockdown: Bloqueio total no calçadão de Alcântara

Agentes da Prefeitura vão fechar o calçadão com viaturas e cavaletes. Foto: Internet

O calçadão de Alcântara estará fechado, a partir das primeiras horas de segunda-feira (11). A determinação é resultado da reunião de cúpula da Prefeitura de São Gonçalo, na tarde deste sábado (9), que discutiu as ações de lockdown na cidade. As medidas serão ampliadas, ao longo dos dias, para outras regiões, como o Centro.

O prefeito José Luiz Nanci (Cidadania) assinou um decreto, na última sexta-feira (8), endurecendo as medidas de isolamento social decorrentes da pandemia do novo Coronavírus. De acordo com a Prefeitura, equipes das secretarias de Saúde e Segurança Pública atuarão nas ruas da cidade até a próxima sexta-feira (15), prazo inicial previsto na publicação.

O parecer da reunião deste sábado identificou dois pontos-chave de atuação das forças públicas no município: ambulantes irregulares e aglomeração em filas de agências bancárias. A operação contará com 52 fiscais de Posturas, 30 guardas municipais (incluindo agentes da Ronda Ostensiva Municipal – Romu), 25 fiscais da Vigilância Sanitária e 10 profissionais da Defesa Civil.

“Atualmente, esses dois pilares têm sido nossos maiores desafios. É uma luta diária. As equipes de fiscalização vão para as ruas de manhã cedo, os problemas acabam. Mas pouco tempo depois, eles retornam”, explicou a secretária de Segurança Pública, Luana Medeiros.

Começar o trabalho pela Rua Yolanda Saad Abuzaid, conhecida como ‘caldação’ de Alcântara, segundo o subsecretário de Posturas, Everson Fernandes, é fundamental para interromper o comércio indevido na cidade, principalmente de ambulantes.

De acordo com o responsável pela pasta, o último censo feito pela prefeitura indica que atuam de forma irregular em São Gonçalo, cerca de 780 camelôs.

“A recomendação é que as pessoas evitem sair às ruas. Não é só se cuidar, tem que zelar pelo próximo. Eu não quero o mal dos ambulantes, pelo contrário, eles são os mais propícios ainda a serem infectados pela doença, porque não tem nenhum controle sanitário, de usar máscaras e álcool em gel, e ainda têm contato com diversas pessoas ao longo do dia”, disse.

Raul Veiga

Outro ponto crítico identificado na reunião é a aglomeração diária de pessoas na Estrada do Raul Veiga, principalmente na parte inicial da via, em Alcântara. Um estudo está sendo elaborado para modificar trajeto de linhas de ônibus e módulos de contenção para reduzir o fluxo na região.

Comércios

A operação de lockdown também pretende fiscalizar comerciantes, que mesmo com o decreto de fechamento, insistem em continuar funcionando na cidade. De acordo com o atual responsável pela Vigilância Ambiental e Sanitária do município, Adalyr Fortunato, é preciso conscientização de que a situação é grave e respeito à determinação. Caso contrário, a multa pode chegar a R$ 9 mil, segundo a Prefeitura.

“A Vigilância Sanitária vai atuar fiscalizando o comércio que está funcionamento irregularmente. Se precisar de autuação, vamos fazer. A ideia é que eles respeitem o decreto e mantenham-se fechados como deve ser feito. É uma questão de saúde pública. Estamos vivendo um momento muito crítico, que só tende a piorar nos próximos dias. É uma questão de conscientização tanto do comerciante, quanto da população”, disse.

Os seguintes estabelecimentos são considerados essenciais e poderão continuar funcionando: farmácias, hipermercados, supermercados, mercados e centros de abastecimento de alimentos, padarias, pet shops, postos de combustíveis, restaurantes e lanchonetes (os dois últimos apenas para entregas em domicílio).

Farmácias e pet shops deverão funcionar somente para entrega e retirada de produtos, vedada a permanência continuada ou aglomeração de pessoas no local. Todos os estabelecimentos deverão atentar para a necessidade de afastamento entre os presentes, com a distância mínima de um metro e meio, bem como para outras normas, como higienização frequente do piso e equipamentos. Permanece autorizado o serviço de entrega de refeições e lanches por meio de aplicativos ou entrega direta.

Decreto

O decreto da prefeitura restringe a circulação de pessoas em espaços e vias públicas, ou espaços e vias privadas equiparadas a vias públicas. A desobediência aos comandos previstos em decreto sujeitará ao infrator, penas previstas nos artigos 268 (infração de medida sanitária preventiva) e 330 (crime de desobediência) no código penal.

Publicada às 16h50. Atualizada às 17h18.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *