quarta, 30 de setembro de 2020

Mães de SG relatam reações após aplicação de vacina nos filhos

Prefeitura esclarece que casos serão notificados. Foto via Grupo Plantão Enfoco
Prefeitura esclarece que casos serão notificados. Foto via Grupo Plantão Enfoco

Mães de crianças de São Gonçalo relatam que os filhos sofreram reações da vacina DTP, a Tríplice Bacteriana, após aplicação feita em diferentes unidades de saúde na cidade. Reações como febre, dores e vermelhidão foram observadas e uma delas, de cinco anos, precisou ser internada e foi diagnosticada com Celulite em MSE.

A Tríplice Bacteriana evita doenças como Difteria, Tétano, Coqueluche, Meningite e outras infecções causadas pelo haemophilus influenzae tipo B. A primeira dose da vacina é aplicada nos primeiro meses de vida, o reforço, quando a criança completa um ano, e a última de quatro a seis anos. Foi o caso da pequena Anna Luiza, que ficou internada por cinco dias, após reações.

Segundo a microempresária Maryanne Oliveira, de 37 anos, que é mãe da criança, no hospital o diagnóstico foi de Celulite em MSE, causada pela aplicação da vacina.

“Vacinei minha filha no sábado (1º) por volta de 11h no Polo Sanitário Marcos Rangel, no Portão do Rosa, em São Gonçalo. Quando deu 13h ela começou a reclamar de dor e com dificuldades de mexer o braço onde tomou a vacina, se encostasse ela reclamava”, relata a mãe.

A criança foi levada para um hospital particular e precisou ser internada.

Já a analista de Recursos Humanos Rafaela Diniz, de 26 anos, vacinou a filha, Maria Clara, de 4 anos, no Polo Sanitário Washington Luiz, e a pequena também sofreu reações.

“Ela ficou com caroços no braço, que ficou vermelho e com feridas. Na emergência fui informada que esse tipo de reação é normal, mas houve febre e tive de levá-la ao hospital”, completou.

De acordo com a médica pediatra Lilian Moreira, da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, a vacina é segura e deve ser introduzida por via intramuscular.

“A vacina não pode ser aplicada de forma superficial, ali na ‘gordurinha’; se não aplicada no músculo, ela pode irritar o tecido celular e causar uma inflamação. A preparação e manuseio também é importante, pois pode levar uma bactéria e causar essa irritação na pele”, explicou.

Procuradas, a Secretaria Estadual de Saúde e a Prefeitura de São Gonçalo informaram que já foram notificadas sobre os casos, que serão investigados, mas não há informações de um possível lote com problemas.

Em nota, a Prefeitura informa que em casos de reações é importante que seja feita a notificação em uma das 73 salas de vacinação.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

2 thoughts on “Mães de SG relatam reações após aplicação de vacina nos filhos

  1. aconteceu o mesmo com minha filha, levei ela pra tomar quando fez 1 ano e 3 meses, cheguei em casa fiz a compreensa até ai tudo ok , passando uns 3 dias depois começou a ficar muito inchado, vermelho e dolorido, no começo achamos que era normal, mas ao longo dos dias a situação piorou, achamos que poderia ter sido a enfermeira que aplicou errado, ja se passaram 3 semanas e ela ficou com um caroço aonde foi aplicada a injeção , também em unidade de saúde de SG

  2. Tem que ver o que está acontecendo nesse posto conheço uma criança que ficou assim também , tenho até medo de vacinar meu filho lá !!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *