quarta, 23 de setembro de 2020

Máquinas chegam para combater poluição na água distribuída no Rio

A última parte do sistema que será usado para aplicação do carvão ativado na água chegou na companhia. Foto: Cedae

A Estação de Tratamento de Água (ETA) Guandu, da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), no Rio de Janeiro, recebeu neste domingo (19) a última parte do sistema que será usado para aplicação do carvão ativado na água.

A meta é combater a presença de geosmina, substância produzida por algas, que deixou a água que abastece a região metropolitana do Rio com gosto e cheiro de barro, gerando reclamações de consumidores, o que causou aumento significativo da procura da água mineral no comércio.

Segundo informou a Cedae, o maquinário foi feito sob encomenda. O carregamento de carvão também foi entregue neste domingo (19). O sistema já está sendo montado, prevendo-se o início da utilização do carvão durante esta semana, segundo a Cedae.

Agência Brasil

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *