sábado, 23 de janeiro de 2021

Maricá amplia para 100 o número de leitos de Covid-19

Além da ampliação dos leitos, a Prefeitura já havia realizado intervenções rápidas. Foto: Ayra Rosa – Ascom Maricá

Como resposta ao crescimento do número de casos de Covid-19 na cidade, a Prefeitura de Maricá, entre outras medidas adotadas, ampliou o número de leitos destinados aos pacientes com a doença nos hospitais da Rede de Urgência e Emergência do município.

De acordo com a Secretaria de Saúde, o quantitativo de leitos passou de 55 – número que era compatível com o comportamento da pandemia antes do crescimento do número de casos – para os atuais 100 leitos de Covid-19.

Além da ampliação dos leitos, a Prefeitura já havia realizado intervenções rápidas, restabelecendo o polo de atendimento para Covid-19 em Itaipuaçu e instalando um novo polo em Inoã. As duas localidades apareceram como pontos prioritários após a pesquisa Sentinela, que mapeou o comportamento da pandemia em toda a cidade.

“Estamos fazendo tudo o que está ao nosso alcance para que os maricaenses tenham um tratamento de qualidade. Toda nossa rede de Saúde está motivada e trabalhando para que o SUS seja tudo o que esperamos dele. Não podemos esmorecer, a luta ainda não acabou. Por isso, já estamos estudando a possibilidade de aumentar ainda mais esse número de leitos em caso de necessidade”, comenta a secretária de Saúde Simone Costa.

O Hospital Municipal Conde Modesto Leal, no Centro, aumentou de cinco para 15 o número de leitos reservados para pacientes com complicações devido à Covid-19, no fim da última semana.

Por sua vez, o Hospital Municipal Dr. Ernesto Che Guevara, em São José de Imbassaí, ampliou, nas últimas duas semanas, de 50 para 85 leitos no total, sendo 45 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 40 de Semi-intensiva – todos para o tratamento especializado de pacientes diagnosticados com Covid-19.

O restante da Rede de Urgência e Emergência, a UPA, em Inoã, e o Pronto Atendimento 24 horas Santa Rita, em Itaipuaçu, recebeu tendas para acolhimento, triagem e encaminhamento de pacientes com sintomas de Covid-19. O fluxo de pacientes segue o mesmo desde o início da pandemia: as unidades da Rede recebem o paciente, o estabilizam e fazem a regulação para o Hospital Municipal Ernesto Che Guevara.

Maricá registra, até esta quarta-feira (16), 5.322 casos confirmados e 168 óbitos por Covid. Estão curadas da doença 5.045 pessoas e há no momento 109 casos ativos, além de 30 óbitos em análise pela Secretaria de Estado de Saúde.

São Gonçalo

De acordo com o boletim atualizado da Secretaria Municipal de Saúde, a cidade de São Gonçalo registrou 13 óbitos em decorrência do novo coronavírus (Covid-19), nesta quarta-feira (16), chegando a 890 no total.

Até o momento, São Gonçalo contabiliza 27.888 casos confirmados, 25.981 curados, 82 hospitalizados na Rede Pública Municipal de Saúde, 935 em quarentena domiciliar, 890 óbitos confirmados e 78 óbitos em investigação.

Alguns óbitos lançados no boletim de hoje são de datas retroativas, devido ao processo de investigação feito pela Divisão de Vigilância Epidemiológica, com base nos resultados dos testes realizados pelos pacientes. O aumento do número de óbitos em investigação se deve ao recolhimento das declarações de óbito junto aos cartórios.

Estado

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro informa que registra, até esta quarta-feira (16), 395.386 casos confirmados e 24.109 óbitos por coronavírus (Covid-19) no estado.

Há ainda 303 óbitos em investigação e 2.444 foram descartados. Entre os casos confirmados, 364.580 pacientes se recuperaram da doença.

A SES esclarece que os 222 óbitos registrados nesta quarta-feira não aconteceram todos hoje; ocorreram entre as semanas epidemiológicas 45 a 51.

Brasil

Boletim divulgado nesta quarta-feira (16) pelo Ministério da Saúde (MS) mostra que foram registradas 70.574 novas infecções por Covid-19 e 936 novas mortes pela doença no país desde ontem.

Com isso, o Brasil ultrapassa os 7 milhões de infectados, com o total de, 7.040.608 de pessoas infectadas no país desde o início da pandemia. O número de infecções supera muito o do boletim divulgado nessa terça-feira (15), quando foram registradas 42,8 mil pessoas infectadas.

Os mais de 70 mil novos casos registrados hoje, bem como o número de mortes, é, na realidade, maior. Isso porque São Paulo teve problemas técnicos e não enviou os dados de hoje. São Paulo é o estado líder de casos e mortes no país, muito à frente dos demais.

O número total de mortes desde o início da pandemia – sem contar com os dados desta quarta-feira de São Paulo – chegou a 183.735. O número de pessoas recuperadas é de 6.132.683, que equivale a 87,1% do total de infectados. O segundo estado com maior número de casos é Minas Gerais, com 477.697. O segundo estado com mais mortes é o Rio de Janeiro, com 24.109 desde o início da pandemia.

Com Agência Brasil

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *