quinta, 01 de outubro de 2020

Maricá: baleia é encontrada morta na Praia da Restinga

O corpo do animal que aparentemente mede cerca de oito metros, foi arrastado pelas ondas até a areia da praia. Foto: Divulgação

Uma baleia jubarte foi encontrada morta na manhã deste sábado (5), na praia da Restinga de Maricá. O animal aparenta ser jovem, segundo informou o biólogo Rafael Carvalho, do Projeto Mamíferos Aquáticos (Projeto MAQUA) da Universidade Estadual do Rio de Janeiro.

“Ela está em avançado estado de decomposição, dificultando a definição da causa da morte”, disse. O corpo do animal que mede cerca de oito metros, foi arrastado pelas ondas até a areia da praia.  

Equipes do Projeto MAQUA foram acionadas e seguiram para o local. Agentes da Defesa Civil também foram à região verificar a ocorrência. De acordo com o estudioso Rafael Carvalho, as mortes das baleias ocorrem todo o ano e as causas podem ser variadas – desde causas naturais à interações negativas com alguma atividade humana.

A população brasileira de baleias jubarte é estimada em cerca de 20 mil, um número animador quando se comparado com os cerca de mil animais estimados quando a população foi redescoberta no Banco dos Abrolhos, em 1988. A espécie frequenta a costa brasileira do Sudeste e Nordeste entre junho e novembro para acasalar, parir e amamentar seus filhotes. 

Estima-se que nasçam em águas brasileiras mais de 1,5 mil filhotes a cada temporada da baleia-jubarte, também conhecida como baleia-corcunda ou baleia-cantora. 

Posicionamento

A Secretaria de Cidade Sustentável de Maricá confirmou o aparecimento da carcaça da baleia e informou que o animal macho tinha cerca de 10 metros e entre 15 e 20 toneladas.

“Tão logo fomos informados, acionamos os pesquisadores da UERJ, que vieram a Maricá e recolheram amostras de tecido para análise”, explicou o secretário Guilherme di Cesar Motta.

Por conta da complexidade da ação, o Inea articulou o apoio da Prefeitura de Maricá para a remoção do corpo do animal para o Aterro Sanitário de Ipiibas, em São Gonçalo, com o auxílio de pessoal e equipamentos.

Participaram da operação a equipe da APA Estadual de Maricá, as gerências de Unidades de Conservação, de Fauna e de Fiscalização Ordinária do Inea, além de técnicos da Prefeitura de Maricá e de veterinários do Projeto MAQUA, da UERJ, especialistas em mamíferos aquáticos.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *