terça, 27 de outubro de 2020

Maricá: cerco eletrônico não funciona como radar

Quem trafega pela RJ-106 com destino à Maricá certamente já reparou nas 70 câmeras que foram instaladas pela prefeitura em 32 pontos estratégicos. O cerco eletrônico inteligente, proporcionado pela “muralha digital”, compõe o cinturão de segurança da cidade, que estará completo ainda no primeiro trimestre de 2019.

Câmeras de monitoramento que funcionarão por toda a cidade (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Para evitar que os motoristas se confundam e reduzam a velocidade bruscamente nesses locais, inicialmente as câmeras (que não são radares) foram cobertas. Assim que entrar em funcionamento, o cercamento eletrônico ganhará um pórtico informativo na descia do Cala Boca, na entrada do município.

De acordo com a chefe de gabinete da Secretaria de Segurança, Ordem Pública e Trânsito, Anuciana dos Santos Azevedo, o foco das câmeras está na ampliação da visão das entradas e saídas do município, o que permitirá ações rápidas de segurança.

“Utilizaremos as imagens para identificar, caso haja uma restrição de furto, roubo ou mesmo um indicativo de suspeita emitido pelas forças de segurança, o sistema não tem a finalidade de penalizar contribuinte, ele vem para somar”, enfatizou.

O Centro de Operações de Segurança (CIOSP), onde ficará a Central de Videomonitoramento, funcionará no prédio do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), no Centro.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *