Maricá inicia pagamento do Programa de Amparo ao Emprego

Funcionário beneficiado, Roberto Souza de Melo. Foto: Evelen Gouvêa/Ascom Maricá

Os aprovados no Programa de Amparo ao Emprego (PAE) começaram a receber nesta segunda-feira (29) a primeira das três parcelas do benefício concedido pelo programa. Lançado em maio pela Prefeitura de Maricá, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Comércio, Indústria, Petróleo e Portos, o PAE prevê o pagamento de um salário mínimo (R$ 1.045) – durante o período de três meses – ao empregado vinculado a microempreendedor individual (MEIs) e a trabalhadores de micro e pequenas empresas instaladas na cidade com até 49 funcionários.

Com o objetivo de diminuir os impactos econômicos provocados pela pandemia da Covid-19, o programa aprovou 266 empresas e vai proteger ao todo 2.183 empregos formais.

Um dos que receberam a primeira parcela do programa foi o Francisco de Assis da Silva, proprietário de um restaurante no centro de Maricá. Por conta do isolamento social para conter a disseminação do novo coronavírus, ele teve que manter seu estabelecimento fechado por um período de 100 dias, o que resultou na demissão de 32 funcionários. 

“Hoje eu tenho 22 funcionários e eu pensei muito depois que passasse tudo isso, como nós vamos pagar esse pessoal todo porque as coisas não vão voltar de uma hora para outra. Fiquei muito feliz quando soube do programa. O PAE veio na hora certa. Ajudou muito e vai ajudar”, disse.

Gerente do mesmo restaurante, Roberto Souza de Melo, de 28 anos, vai ser contemplado com o benefício de R$ 1.045 que será repassado por seu empregador.

“Acho ótimo porque muita gente foi demitida dos postos onde trabalhavam, inclusive a minha esposa. Eu nem imagino o que seria se fosse demitido daqui com minha esposa desempregada e com dois filhos pequenos em casa para criar”, afirmou. “A dinâmica do sistema que os patões me explicaram foi ótima porque podemos manter o nosso emprego. Estamos felizes e satisfeitos porque a empresa procurou uma solução para as nossas vidas”, completou o gerente.

Segundo os critérios adotados, a empresa fica proibida de demitir o funcionário após três meses do término do programa. Caso isso aconteça, o empregador passará por processos administrativos e poderá sofrer sanções na Justiça.

“A proteção que o PAE inicia agora garante o emprego do indivíduo até o final do ano. Estamos fazendo uma política de proteção ao emprego de forma contundente e de forma a garantir que o empregador mantenha o seu funcionário e tenha esse benefício sendo concedido pela prefeitura de Maricá”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Magnun Amado.

Publicada às 10h

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *