sábado, 05 de dezembro de 2020

Niterói premiará olhar social na cidade

A Prefeitura de Niterói, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundação de Arte de Niterói, anuncia os premiados no Edital de Ações Locais. O Edital prevê a distribuição de R$ 300 mil em prêmios em reconhecimento a ações desenvolvidas na cidade.

A iniciativa tem como objetivo reconhecer projetos que estimulem o exercício da cidadania e fomentem a diversidade cultural, gerando impacto em comunidades localizadas em regiões com altos índices de vulnerabilidade social. 

Divididas em duas categorias, “Valorização da Matriz da Diversidade Cultural Brasileira” e “Promoção de uma Cultura de Direitos Humanos”, das 88 iniciativas inscritas, 20 receberão um prêmio no valor de R$ 15 mil. Outras 52 vão receber um Certificado de Ação Local.

Na Categoria “Valorização da Matriz da Diversidade Cultural Brasileira”, as 10 iniciativas selecionadas foram: “Ocupação Comunitária da BEM”, de Alberto de Oliveira; “Marejada Cultural dos Pescadores Tradicionais da Praia de Itaipu”, de Mauro Souza Freitas; “Casa Museu Rancho Verde”, de Hernandes Jose da Silva; “Baile da UG”, de Matheus Felipe; “Presente de Yemanjá”, de Tania Rodrigues; “Coletivo Cocairé da Companhia Mãos Calejadas”, de Itacy Guaçu Cunha Figueiredo; “Roda de Capoeira Essência da Liberdade”, de Maria Aparecida Almeida; “Central dos Ogãs”, de Mauro César Passeri; “Projeto Musical”, de Diego dos Santos Braga; e “Viva Batuque”, de Lucas Guimarães Ratto. 

Já na categoria “Promoção de uma Cultura de Direitos Humanos”, os ganhadores foram: “Ocupação Centro Cultural Conexão Favela e Arte”, de Wallace Costa Gomes; “Roda Cultural da Cantareira”, de Eduardo Vikthor Mendonça; “Roda Cultural de Santa Bárbara”, de Diego Machado; “Roda Cultural Batalha do Largo”, de Renata Bernardo; “Baobab Reduto Afro Cultural de Niterói”, de Ruth Sheila Santos; “Grupo de Teatro do Oprimido Pirei na Cenna”, de Alessandro da Silva Conceição; “Projeto Social Educar”, de Alex dos Santos; “Comunicação Comunitária – Jornal Ainda Não Pensei”, de Karina Correa Ribeiro; “PreparaNem Niterói”, de Ana Carolina Lydia Ferreira Silva; e “Biblioteca de Aulas”, de Cleyson Melegari Borges. 

Sem a necessidade de prestações de contas, as Ações Locais premiadas terão que apresentar apenas relatórios que indiquem a continuidade das atividades desenvolvidas no território, demonstrando, dessa forma, o prosseguimento das intervenções nos territórios. 

Compreende-se “Ação Local” como a realização continuada de projetos, práticas e atividades, nos campos da cultura, da arte, da comunicação e do conhecimento, que tenham gerado transformações socioculturais positivas nas comunidades e nos territórios em que são desenvolvidos, valorizando a matriz da diversidade cultural brasileira ou a promoção de uma cultura em direitos humanos. 

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *