sábado, 06 de março de 2021

Niterói retoma medidas sanitárias, mas sem lockdown

Ruas da cidade voltarão a ser sanitizadas. Foto: Marcelo Tavares / Arquivo

Ao contrário da cidade de São Gonçalo, que intensificou medidas de combate à Covid-19 nesta quinta (19), adequando a circulação de pessoas nos estabelecimentos comerciais, em virtude do aumento do índice de contaminação da doença, o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PDT), descartou qualquer tipo de restrição nas fronteiras da cidade e ‘muito menos Lockdown‘, apesar do indicador síntese de monitoramento da doença subir de 5.38 para 7.38 no período de dez dias.

No entanto, o prefeito alerta que a cidade voltará a adotar algumas medidas de combate à doença, que já eram praticadas no início da pandemia sendo elas:

  • Sanitização de ruas;
  • Presença de carro de som alertando a população para que não relaxe nas medidas de prevenção;
  • Novo ciclo de diálogo com as entidades empresariais de Niterói.

Este último ponto será orquestrado pelas secretarias de Desenvolvimento Econômico, Fazenda e Saúde. Todas as medidas já devem retornar a partir dos próximos dias, segundo informou o prefeito. A decisão partiu de uma conversa entre o prefeito e demais secretarias da prefeitura nesta quinta (19).

“Precisamos retomar com força os protocolos: medição de temperatura, álcool em gel, distanciamento nos estabelecimentos e uso de máscara”

Rodrigo Neves

Niterói também voltará, nesta sexta-feira (19), a distribuir máscaras para a população como forma de trabalho educativo. A estimativa é entregar 500 mil até dezembro.

“A partir de amanhã [sexta], estamos retomando distribuição pelas administrações regionais e Médico de Família de máscaras para a população. Já foram mais de 1,5 milhão distribuídas desde abril, mas é importante que essa medida retome como um trabalho educativo. Serão 500 mil máscaras distribuídas ao longo de novembro e dezembro”, revelou o líder do Executivo.

“Niterói segue com a menor taxa de ocupação de leitos hospitalares. Nos últimos dez dias houve sim aumento de leitos exclusivos. Estávamos com cerca de 28% de ocupação há dez dias e hoje estamos com 37% dos leitos ocupados. Teve alta para 7.38 [indicador síntese]”

Rodrigo Neves

A cada semana um grupo de especialistas analisa 12 indicadores: número de leitos disponíveis, casos confirmados e óbitos, até chegar no indicador síntese de monitoramento da doença. Atualmente esse indicador saltou de 5.38 para 7.38. Quando ele chegasse em 5, como era esperado há dez dias, a cidade passaria para o estágio amarelo nível 1, o patamar mais flexível antes da chegada da vacina.

“Temos um cenário de controle, apesar desse aumento da ocupação dos leitos. Estamos longe de uma perspectiva de uma segunda onda da epidemia, especialmente em Niterói. Não há nenhum indicador apontando isso”

Rodrigo Neves

Prefeito com sintomas

O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PDT), também anunciou da sala de casa, na noite desta quinta-feira (19), que está com sintomas da Covid-19. Gripe forte, especialmente febre, além de tosse, coriza e dor de cabeça – são alguns deles. Neves fará o teste nesta sexta (20), terceiro dia dos sintomas, conforme recomendado pelas autoridades de Saúde.

Por conta do quadro clínico, Rodrigo Neves está isolado em um quarto de casa. Ele está tomando remédios.

“Na quarta de manhã comecei a ter sintomas de gripe forte, especialmente febre. Tosse, corisa, dor de cabeça, e vou fazer teste para Covid-19 amanhã [sexta]. Estou na minha casa, e aqui nem todo mundo já teve. Estou isolado no quarto e nesse momento usando máscara na sala. Estou, de maneira preventiva, em função da orientação médica, tomando remédios importantes no cuidado dos pacientes com corona”, explicou em transmissão ao vivo.

Casos em Niterói

O município chegou nesta quinta-feira (19) a 15.467 curados da Covid-19. De acordo com dados da Secretaria de Saúde há na cidade, 148 pessoas em quarentena e 103 hospitalizadas com coronavírus.

Segundo a prefeitura, Niterói teve 16.225 casos confirmados de contaminados pelo coronavírus do início da pandemia até hoje. Além disso, mais dois óbitos foram confirmados nesta quinta, fazendo o número de vidas perdidas pela Covid-19 chegar a 507. O prefeito Rodrigo Neves disse que mais de 80% dos óbitos é de pessoas acima de 80 anos.

Atendimento

Em caso de sintomas leves de Covid-19, como tosse, febre, perda de olfato e paladar, os moradores de Niterói podem procurar atendimento na unidade da rede básica de saúde (Policlínicas, Unidades Básicas e unidades do Programa Médico de Família) mais próxima de sua residência. Todas as unidades estão realizando o teste rápido de Covid-19, a partir do oitavo dia de sintoma, como orientado pelas autoridades de Saúde.

Também é possível realizar o teste no posto drive-thru na Avenida Dr. Raul de Oliveira Rodrigues, na saída do Túnel Charitas-Cafubá, no Cafubá, na Região Oceânica, a partir do aplicativo “Dados do Bem”. É necessário ser morador de Niterói, preencher o questionário de auto-atendimento. Quem atender aos critérios do protocolo de testagem receberá um convite para realizar o exame, com data e hora marcados.

Em caso de sintomas graves, como falta de ar, a cidade conta com atendimento 24 horas no Hospital Municipal Carlos Tortelly, no Centro, Unidade de Urgência Mário Monteiro, em Piratininga, e os serviços de pronto atendimento das Policlínicas do Largo da Batalha e da Engenhoca.  

Shoppings abertos

shopping, plaza, restrição, reabertura, pedro conforte
Shoppings permanecerão abertos, mas protocolos sanitários continuam em vigor. Foto: Pedro Conforte – Arquivo

Os shoppings de Niterói estão reabertos, mas com limitações e protocolos de segurança para funcionários e clientes. O acesso deve respeitar 50% da taxa de ocupação de cada shopping, com aferição de temperatura e limpeza das mãos com álcool na entrada, lembra a prefeitura. Os shopping centers funcionam das 10h às 22h e os shoppings de bairros das 9h às 20h. Uso de máscara obrigatório.

Afinal o que é Lockdown?

No dia 8 de maio Niterói atravessou o período mais severo da restrição com a imposição de lockdown. Foto: Pedro Conforte – Arquivo

A palavra Lockdown, que desde o início da pandemia não era utilizada no cotidiano da população brasileira, acabou ganhando destaque em todo o território nacional, após a medida ser adotada no final de abril, ainda que parcialmente, em algumas cidades dos estados do Rio, Ceará, Pará e Maranhão, por conta do avanço da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) naquela ocasião.

O termo em inglês, que significa fechamento total ou confinamento, é determinado pelos governos para que todas as pessoas fiquem realmente em casa, sendo um plano de bloqueio total, onde as medidas restritivas se tornam mais duras e as recomendações se tornam determinações, com ordens de multas e até mesmo coerções para quem descumprir as regras — o que não ocorre neste momento, em Niterói.

Apesar do bloqueio total ou cercamento de um determinado perímetro (estado, cidade ou região), há liberação para quem trabalha ou precisa utilizar serviços essenciais como: mercados, padarias, farmácias, hospitais, cemitérios, petshops, postos de combustíveis e serviços médicos em geral.

Especialistas, no entanto, alertam que o lockdown precisa de um suporte do Ministério Público, já que envolve direitos essenciais. A medida é polêmica e amplamente discutida.

Na última semana, a Secretaria Municipal de Saúde de Niterói (SMS) esclareceu que não haveria determinação de lockdown ou adoção de medidas mais rigorosas de circulação na cidade devido à pandemia do novo coronavírus.

“Todas as decisões sobre as ações de combate à Covid-19, baseadas na ciência, têm surtido efeito e os dados mostram que a pandemia está sob controle na cidade”, disse a pasta no último dia 11.

Apesar disso, conforme noticiado pelo Plantão Enfoco, as novas restrições impostas na Europa e as recentes medidas de flexibilização adotadas sobre o isolamento social fez aumentar o número de relatos sobre uma nova alta de contaminação de Covid-19. Em Niterói, segundo disse a SMS nesta quarta-feira (18), “houve um leve aumento dos diagnósticos confirmados”, entretanto o crescimento já era esperado.

Desde 22 de junho, quando a cidade entrou no estágio amarelo nível 2, o indicador síntese de Covid-19 vem caindo gradativamente, segundo havia informado a prefeitura na última semana.

A Prefeitura de Niterói disse também que ultrapassou a marca dos 120 mil testes aplicados na população, um dos maiores índices de testagem do Brasil. “A realização desse programa amplo de testagem diminui a subnotificação dos casos de coronavírus – não quer dizer que obrigatoriamente existem mais casos em Niterói e sim que o sistema de identificação na cidade é mais eficiente”, informou em nota.

Mortes

Indicador em alta no Estado do Rio é a média móvel de mortes por Covid-19 nos últimos sete dias, que passou de 100 óbitos por dia nesta quarta (18), pela primeira vez desde 21 de setembro, segundo painel de monitoramento da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

A média móvel de mortes é um indicador considerado importante por pesquisadores para avaliar a tendência da pandemia com menor interferência das oscilações diárias. O cálculo consiste em somar as mortes registradas nas últimas 24 horas com as dos seis dias anteriores e dividir o resultado por sete.

A média móvel iniciou novembro em queda e chegou a 30,14 mortes por dia em 11 de novembro. Desde então, houve uma alta acentuada, chegando ontem (18) a uma média móvel de 104 mortes.

São Gonçalo

De acordo com o boletim atualizado da Secretaria Municipal de Saúde, a cidade de São Gonçalo registrou um óbito em decorrência do novo Coronavírus (Covid-19), nesta quinta-feira (19), chegando a 734 no total. Até o momento, São Gonçalo contabiliza 21.818 casos confirmados, 20.299 curados, 81 hospitalizados na Rede Pública Municipal de Saúde, 704 em quarentena domiciliar, 734 óbitos confirmados e 13 óbitos em investigação.

Maricá

Maricá registra, até esta quinta-feira (19), 4.539 casos confirmados e 145 óbitos por Covid-19. Estão curadas da doença 4.328 pessoas e há no momento 66 casos ativos, além de 34 óbitos em análise pela Secretaria de Estado de Saúde.

A Nota Técnica semanal divulgada nesta quinta-feira (19) pela Secretaria de Saúde de Maricá mantém a cidade na Bandeira Amarela estágio 2 em razão do comportamento de platô da pandemia detectada pelos indicadores da área de saúde.

Segundo a Prefeitura, a taxa de ocupação de leitos disponíveis para Covid-19 no período de 13 de novembro a 19 de novembro dos hospitais Conde Modesto Leal e Dr. Ernesto Che Guevara foi de 61,9%, sendo 3,6% de pacientes de outros municípios. Na semana anterior a taxa era de 58%, sendo 14,5% de pacientes de outras cidades.

As secretarias de Saúde e de Educação de Maricá iniciaram a testagem coletiva dos profissionais de educação das redes pública e privada, além das equipes de apoio (merendeiras, pessoal de secretaria e de limpeza), para detectar o coronavirus. A expectativa é que cerca de 5.700 pessoas passem pela testagem.

Começa na próxima terça-feira (24) o 2º Ciclo Sentinela de Maricá – uma pesquisa realizada pelo Instituto de Ciência, Tecnologia e Inovação de Maricá (ICTIM), e a Secretaria de Saúde de Maricá, com moradores da cidade sobre a incidência de Covid-19.

Ao todo, 384 domicílios, escolhidos de forma aleatória, serão visitados por agentes da Estratégia de Saúde da Família (ESF) para coletar amostras e realizar o exame RT-PCR (Swab) e sorologia para a doença.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

1 thought on “Niterói retoma medidas sanitárias, mas sem lockdown

  1. Excelentíssimo sr. Prefeito Rodrigo Neves! A frota de ônibus precisa ser aumentada! O ônibus 62 Charitas sai de Santa Bárbara com todos os lugares já tomados. Quando chega na Alameda São Boaventura, enche tanto que ficam uns colados nos outros! Muitos não estão fazendo uso de máscaras! Minha filha já avisou a um guarda e ele nem ligou! Quanto a decisão da volta às aulas, as mães tem que se conscientizar e não levar seus filhos! Essa juíza não deve ter filhos estudando em escola pública! Obrigada pela sua atenção e competência! Melhoras! Minha filha pegou o covid, e mesmo melhorando, já teve que ir trabalhar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *