sábado, 19 de setembro de 2020

Niterói, SG e Maricá em estágio de PERIGO

Trecho da Visconde de Sepetiba, no Centro, completamente alagada. Foto via Grupo Plantão Enfoco
Trecho da Visconde de Sepetiba, no Centro, completamente alagado. Foto via Grupo Plantão Enfoco

Depois de um final de semana com temperaturas altas e muito calor, Niterói entrou em estágio de ‘ATENÇÃO’ com a chuva que caiu na tarde desta segunda-feira (10), segundo informa a Defesa Civil do município.

De acordo com o Centro de Monitoramento e Operações da Defesa Civil, mudou de estágio às 16h35 por conta da atuação de núcleos de chuva moderada a forte sobre o município e a permanência de previsão de pancadas de chuva moderadas a fortes para esta noite e madrugada de terça-feira (11).

Equipes da Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (Seconser) e Companhia de Limpeza de Niterói estão atuando nos serviços emergenciais, como no escoamento da água. Os maiores acumulados de chuva em uma hora foram registrados no Morro do Estado (36,2 mm), Boa Vista (33,4 mm) e Piratininga (33,2 mm).

Pelas redes sociais, moradores de Santa Rosa, Ingá, Largo da Batalha, e Centro de Niterói informaram chuvas fortes e dificuldades para andar nas calçadas. Na zona norte, moradores relataram inclusive interrupção no fornecimento de energia elétrica.

Em São Gonçalo, moradores informaram fortes chuvas no Porto Velho, Porto da Pedra, Trindade e no centro da cidade. Segundo a Defesa Civil, o município está em estado de vigilância com possibilidade de chuva moderada a forte nas proximas horas.

A rua do Teatro Municipal virou um rio, no Centro de Niterói. Imagens via Grupo Plantão Enfoco

Perigo

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá, entraram em estágio de ‘PERIGO’, o terceiro na escala que vai de um a quatro.

Segundo o instituto, chuvas intensas entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, com ventos intensos entre 60km/h e 100 km/h estão previstas para a noite desta segunda. O Inmet também alerta para o risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas.

Em atualização…

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

4 thoughts on “Niterói, SG e Maricá em estágio de PERIGO

  1. Quando acabarem com o asfalto e colocar paralelepípedo vai diminuir as enchentes a terra está seca pois asfalto não deixa a terra beber água da chuva anos atrás chovia três dias ou mais e não tinha alagamento

  2. Quem são os responsáveis pela limpeza dos bueiros ? Muito lixo e terra a vista em muitos pela cidade ….

  3. O solo não absorve a água da chuva através de asfalto.Alguma dúvida que o ideal é o paralepipedo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *