quinta, 03 de dezembro de 2020

Nova gestão do Hospital Alberto Torres substitui funcionários

Nova OS diz que fez contratações emergenciais. Foto: Pedro Conforte

Funcionários do Hospital Estadual Alberto Torres (HEAT), no Colubandê, em São Gonçalo, denunciam uma demissão em massa após a troca da Organização Social (OS) que administra a unidade de saúde, que ocorreu no último domingo (27).

De acordo com os funcionários, os profissionais que faltaram nos últimos plantões por falta de pagamento das passagens estão sendo demitidos.

“Liguei para a minha chefe e perguntei se iria ser dispensada pelas faltas e atestados, e ela disse para eu não me precipitar. Quando foi ontem (29) ela me ligou e disse que eu não seria aproveitada pela empresa. Demos o nosso sangue, mesmo com as faltas, pois independente de qualquer coisa estávamos lá trabalhando sem alimento em casa e sem dinheiro de passagem, mas não deixaram a gente ver salário”, disse uma ex-funcionária.

De acordo com o Instituto de Desenvolvimento, Ensino e Assistência à Saúde (Ideas), atual responsável pela administração da unidade, a intenção foi de aproveitar todo o quadro de funcionários que estavam trabalhando. Uma equipe da OS afirmou que tentou contatar alguns profissionais do quadro e não obteve sucesso.

“Como não se conseguiu retorno fez-se necessária a contratação emergencial de outras pessoas para garantir a ofertas dos serviços para a população. Importante ainda dizer que o quadro total de funcionários não será reduzido”, disse em nota.

Segundo o diretor executivo do Ideas, Sandro Demetrio, o foco é e deve permanecer sendo o atendimento à população. Não foi informado o número total de funcionários desligados, uma vez que as gerências irão se reunir, ainda nesta quarta (30), para passar o quadro geral para o RH.

“Importante destacar que não há redução de quadro. A maior preocupação agora é manter 100% do atendimento ao público”, finalizou o Ideas.

Salário atrasado

Desde o início do ano os profissionais do HEAT sofrem com o atraso no pagamento dos salários. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), o repasse dos valores referente ao mês de agosto foi realizado no dia 16, mas a OS Lagos Rio, responsável pela unidade até o último domingo (27), continua afirmando que aguarda o repasse do Governo para realizar o pagamento.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

2 thoughts on “Nova gestão do Hospital Alberto Torres substitui funcionários

  1. Desde a mudança de direção em dezembro do ano passado que as novas chefias estão tentando demitir os antigos… Agora tiveram a chance.
    Absurdo trabalhar sem salário como trabalhamos… Eu já ia msm sair, mas deixaram mt gente trabalhar o primeiro plantão todo pra só no final demitir

  2. Uma falta de respeito o que foi feito com os funcionários, essa demissão em massa. Há funcionários que estão com ordem de despejo por não pagar o aluguel de suas residências, falta de alimento em casa e o que os tem foram através de doações. Funcionários que moram longe mas com toda dificuldade cumpriram seu dever de trabalhar em prol do próximo ainda mais na situação que ainda se encontramos, funcionários que estavam na linha de frente se arriscando e até hoje ainda possuem seus salários em atraso, houve faltas sim, devido a falta de passagem e outros como forma que os mesmos encontraram para mostrar sua indignação e manifesto contra a OS INSTITUTO LAGOS DO RIO.
    Muitos funcionários sendo despedidos somente no final do plantão enquanto outros foram despedidos através de um simples telefonema.
    Tiveram uma promessa que todos os funcionários seriam “aproveitados” para a nova OS, que antes o que foi dito é que a nova Administração seria pela Fundação de Saúde, o que não ocorreu.
    INGRATIDÃO e FALTA DE RESPEITO são as palavras que soam da boca dos funcionários, pois os mesmos só queriam e querem seus trabalhos de volta, digo TRABALHO, pois emprego é para qualquer um , mas trabalho são para esses funcionários que deram o seu melhor e hoje se encontram SEM TRABALHO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *