sexta, 04 de dezembro de 2020

Obras da TransOceânica são retomadas

BRT, BHS, TransOceânic
Duas estações já estão prontas. Foto: Reprodução de vídeo

As obras do Bus High Service (BHS) Transoceânica serão retomadas, conforme publicação desta quarta-feira no Diário Oficial do município. As empresas Pimentel & Ventura e Metalco estão responsáveis pela conclusão das 11 estações de embarque e desembarque do sistema de transporte público municipal. O prazo previsto para entrega das obras é até o dia 27 de maio.

No ano passado a Prefeitura havia informado que as estações seriam entregues, de maneira gradual, a partir de novembro do mesmo ano. O objetivo era beneficiar cerca de 125 mil pessoas que circulam diariamente entre a Região Oceânica e a Zona Sul de Niterói.

Ao todo são 13 estações BHS Transoceânica, no entanto apenas duas, Engenho do Mato e Charitas, já tiveram suas obras concluídas. O inicio das obras foi anunciado em 2015 e a conclusão era prevista para 24 meses.

O corredor de ônibus BHS Transoceânica, que liga à Zona Sul a Região Oceânica, irá sair da estação Charitas, vai passar pelo túnel Charitas-Cafubá e seguir para Estrada Francisco da Cruz Nunes, até a estação Engenho do Mato. Ao todo, são 9,3 quilômetros de extensão que ligam as 13 estações.

Estações

A estação do Engenho do Mato (pronta)

Próxima ao Rio João Mendes

Rótula da Avenida Central

Em frente ao Mercado Maravista

Próximo à Rua São Marcio

Antes da subestação da Enel

Perto da Avenida Santo Antônio

Na altura do shopping Itaipu Multicenter,

Perto do Hospital da Amil

Na altura do DPO do Cafubá

Rótula Cafubá (Fazendinha)

Ao lado da AABB

Avenida Silvio Picanço, em Charitas (pronta)

Paralisação

Em janeiro do ano passado, o Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ) identificou, através de auditoria, um superfaturamento de R$ 11.598.376,03 nas obras da Transoceânica.

Na ocasião, o TCE determinou que três funcionários da Empresa Municipal de Moradia, Urbanização e Saneamento (Emusa) e do Consórcio Constran-Carioca-Transoceânica apresentassem defesa sobre a informação do superfaturamento.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *