segunda, 23 de novembro de 2020

Pandemia em SG alerta para amparo de idosos do Abrigo Cristo Redentor

O serviço de sanitização tem sido feito no Abrigo Cristo Redentor. Foto: Divulgação

Em meio à pandemia do novo coronavírus, o Abrigo do Cristo Redentor, em São Gonçalo, tem passado por dificuldades e adotado restrições para evitar o contágio da Covid-19 entre os 140 idosos — com idade igual ou maior de 60 anos — residentes da associação.

Há quase um mês, 70 homens e 70 mulheres estão impedidos de receberem visitas, de qualquer natureza, por conta das medidas de isolamento social.

Apesar da restrição, funcionários dizem que os residentes entendem que é por motivo de segurança e para a própria saúde. Seguindo todas as orientações do Ministério da Saúde, os idosos fazem uso de máscaras e álcool (em gel e líquido) diariamente para higienizações.

“Não há previsão para liberarmos visitas porque seria um efeito dominó, caso acontecesse. Isso vai durar enquanto estivermos no estágio da pandemia e grau elevado de contaminação. Todos os cuidados estão favorecendo para a saúde plena dos idosos”, destacou Cinthia Magalhães, de 40 anos, gerente de compras e responsável por eventos no abrigo.

Nos últimos 25 dias, funcionários que fazem parte do grupo de risco tiveram que ser afastados. Entre eles, o presidente da casa, Helter Jerônymo Luiz Barcellos, que tem 80 anos, e cumpre a quarentena em casa.

S.O.S

Sem receber ajuda do convênio firmado com o Governo do Estado, por meio da Fundação Leão XIII, a equipe multidisciplinar do abrigo alega enfrentar um desafio ainda maior para conseguir arrecadar insumos e conseguir se manter em tempos de coronavírus.

Por dia, os residentes recebem seis refeições, além dos demais custos com a moradia. “O Abrigo está sacrificado há cerca de 4 anos, desde que o Estado não honra com o convênio que tínhamos. Nada foi acertado. Os idosos continuam aqui com a gente e não temos o retorno. Agora precisamos ainda mais, porque está tudo muito difícil”, lamentou Cinthia.

A associação está usando as redes sociais para conseguir arrecadar doações. As mais essenciais são: leite (longa vida ou em pó); fraldas geriátricas (tamanhos G e GG); legumes, verduras, frutas e proteínas. “Mas tudo é muito bem-vindo”, ressalta Cinthia.

Publicação feita pelo Abrigo Cristo Redentor SG em 20 de março.

De acordo com a direção do Abrigo, por conta da dívida do Governo em relação aos serviços já prestados pela instituição, há dificuldade frequente para pagamentos de funcionários e fornecedores.

‘Como investiremos em prevenção? Estamos nos adaptando a esta nova realidade, mas diante de todas as dificuldades que já enfrentávamos, em breve não teremos capacidade para lidar com o problema’

Abrigo Cristo Redentor

A instituição alerta que a dívida já ultrapassa a casa de R$ 1,5 milhão ‘e os responsáveis da Fundação Leão XIII estão mais do que cientes do problema’. Questionada, a Fundação Leão XIII ainda não se pronunciou sobre o caso.

A diretoria do abrigo possui atualmente 13 membros. Já o Conselho Deliberativo, 44 membros. Todos não remunerados. As receitas necessárias para o funcionamento de toda a estrutura são frutos da ligação com a Fundação Leão XIII, que no momento possui 53 abrigados, e com a Prefeitura Municipal de São Gonçalo, que, por sua vez, é responsável pela manutenção de 54 idosos.

Segundo Cinthia Magalhães, a receita do Abrigo, no entanto, está praticamente zerada.

“Não temos dinheiro em conta. O pouco que entra não é suficiente para pagar luz, funcionários, medicamentos, alimentos, materiais hospitalares, de limpeza. Essa é a verdade”, lamenta.

As poucas doações que chegam, só podem ser entregues na portaria do Abrigo Cristo Redentor, que fica na Rua Nilo Peçanha, 320, no bairro Estrela do Norte, das 9h às 17h.

O espaço tem um setor que recebe os mantimentos. Em seguida, eles passam por uma higienização que é feita por funcionárias devidamente equipadas com máscaras, luvas e álcool em gel, justamente para evitar possíveis contágios da doença.

Uma empresa privada, que presta serviços de sanitização, tem ido limpar o Abrigo Cristo Redentor no intervalo de 7 a 15 dias, sem cobrar nada. O trabalho de Sanitização de Ambientes é recomendado pelo Ministério da Saúde e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária para controle de vírus, fungos, bactérias e outros organismos nocivos à saúde.

Segundo funcionários da associação, os produtos são inodoros e sem corantes, não oferecendo nenhum risco aos residentes e funcionários.

Para doar dinheiro ao Abrigo Cristo Redentor:

Banco Itaú
Abrigo do Cristo Redentor do Estado do Rio de Janeiro
CNPJ: 31.733.843/1000-20
Agência: 6148
Conta-corrente: 00566-0
Telefones: (21) 2712-1040 / 2712-0750

publicada às 19h30

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *