domingo, 29 de novembro de 2020

Parte de navio ‘Irmã Dulce’ sofre inundação em Niterói

De acordo com a Marinha, não há indícios de poluição ambiental, uma vez que não havia óleo ou materiais contaminantes a bordo. Foto: Agência Petrobras – Arquivo

A Marinha do Brasil, por meio do Comando do 1º Distrito Naval, afirmou que a Capitania dos Portos do Rio de Janeiro (CPRJ) tomou conhecimento na manhã desta terça-feira (5) que o navio ‘Irmã Dulce’, que está em construção, no píer do Estaleiro Mauá, em Niterói, estava adernado e derrabado (inundado).

Apesar do susto, não houve feridos, garantiu a Marinha. Segundo relatos, parte do navio teria afundado na popa, que fica na parte traseira, por conta da entrada de água em um espaço separado para máquinas.

Por meio de nota, a Marinha informou que a CPRJ enviou, imediatamente, uma Equipe de Inspeção Naval e oficiais do Grupo de Vistoria e Inspeção ao local, a fim de buscar mais informações sobre o ocorrido. As causas do incidente ainda são desconhecidas.

De acordo com a Marinha, também não há indícios de poluição, uma vez que não havia óleo ou materiais contaminantes a bordo. “O estaleiro responsável pela construção do navio foi notificado a promover a reflutuação do mesmo”, garantiu.

As causas e responsabilidades do incidente serão apuradas em Inquérito Administrativo instaurado pela própria Marinha.

Publicado à 0h.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *