quinta, 03 de dezembro de 2020

Plano de reforço na Polícia Civil em Niterói

Niterói poderá contar com reforço nas delegacias da cidade a partir da iniciativa do Gabinete de Gestão Integrada Municipal que está elaborando um projeto para permitir o aumento no contingente da Polícia Civil no município. As informações são do secretário executivo do gabinete, coronel Paulo Henrique Moraes, durante a reunião na Delegacia do Centro (76ª DP) nesta quarta-feira (20), que contou ainda com a presença de delegados, do comandante do 12º BPM (Niterói), tenente-coronel Sylvio Guerra, e do presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), Luiz Vieira.

No encontro, o secretário afirmou que já realizou e participou de diversas reuniões que tinham o objetivo de viabilizar esse aumento, apesar de ainda não ter revelado data sobre a apresentação do projeto para a Câmara Municipal de Niterói.

“No fim de 2016 foram assinados termos de cooperação e as corporações ficaram de definir qual solicitação era prioridade para elas. A Polícia Civil destacou a questão do aumento do efetivo e solicitou um convênio que fosse parecido com o Proeis, mas ainda não temos base legal para isso”, afirmou.

O Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis) é custeado integralmente pela Prefeitura de Niterói, pelo convênio firmado com a PM, e disponibiliza vagas diárias para que PMs, até mesmo de outros batalhões, realizem patrulhamento pelas ruas do município em seus dias de folga.

“Para que a Prefeitura possa firmar uma parceria desse mesmo estilo com a Polícia Civil é preciso que haja uma legislação em vigor e é nisso que estamos trabalhando no momento”, informou o secretário.

A medida é de agrado dos delegados Claudio Otero (Centro) e Raíssa Celles (Icaraí), que contaram a dificuldade que encontram atualmente com seus efetivos.

“A 76ª DP (Centro) se tornou Central de Flagrante de Niterói e Maricá e com isso precisamos deslocar dois delegados da 77ª DP (Icaraí) para nos ajudar aqui. Apesar desse ganho, não foi o suficiente para atender bem à população. Por isso, ainda tive que botar dois dos meus inspetores que trabalhavam em investigações para trabalharem no balcão”, contou o delegado.

Ao mesmo tempo em que não resolveu o problema da 76ª DP, a 77ª DP sofre com dois delegados a menos.

“Entendemos a necessidade, mas realmente nos quebrou. Precisamos de um aumento no contingente”, disse a delegada.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *